Uma senha ser-lhe-á enviada por correio electrónico.
Donativos LusoJornal

Nathalie de Oliveira anunciou ao LusoJornal que vai ser candidata às eleições Regionais francesas, numa lista encabeçada pela antiga Ministra socialista da Cultura, Aurélie Filippetti, na Região Grand Est.

A Região vota tradicionalmente à Direita e o Presidente atual, Jean Rottner – um médico que já foi Maire de Mulhouse – é dado pelas sondagens como vencedor da eleição, mas Nathalie de Oliveira diz que “não se deve baixar os braços” e anuncia que será candidata “num lugar elegível”.

As eleição ainda não têm data marcada, mas devem ter lugar em junho, juntamente com as eleições Departamentais.

Desde agosto de 2015, a França tem uma nova repartição regional que passou de 22 para 13 Regiões. A fusão entre a Lorraine, a Alsace e a Champagne-Ardennes não foi pacífica. O território tem cerca de 57.000 quilómetros quadrados, cobre 4 Departamentos, e elege 169 Conselheiros Regionais.

A sede do Conselho Regional do Grand Est está em Strasbourg, mas há reuniões descentralizadas. Os 15 Vice Presidentes presidem cada uma das 15 Comissões permanentes de trabalho. Tem 1.800 funcionários, entre os quais 35 que abrem todos os dias as Maisons de la Région.

Nathalie de Oliveira sabe que esta não é uma eleição muito participada. “Infelizmente, em todas as eleições cada vez há menos eleitores, mas particularmente estas eleições regionais não têm tido muita participação” disse ao LusoJornal.

As atribuições da Região vão dos transportes ao ensino secundário, passando pelo desenvolvimento económico, pela investigação científica e até pela cultura e pelo turismo, mas Nathalie de Oliveira destaca “as relações internacionais e transfronteiriças. No nosso caso, temos três fronteiras, com a Bélgica, o Luxemburgo e a Alemanha” disse ao LusoJornal. “Nós já temos muitas parcerias interessantes com estes países, somos um laboratório em termos de política regional transfonteiriça”.

Nathalie de Oliveira tem a particularidade de ser ao mesmo tempo dirigente nacional do Partido Socialista em França e em Portugal. Em Portugal é a suplente do Deputado Paulo Pisco na Assembleia da República e em França tem uma larga experiência eleitoral, já que foi candidata às Legislativas, às Europeias, às Departamentais e às Municipais – aliás foi até há bem pouco tempo Maire Adjointe de Metz – mas faltava-lhe precisamente as eleições Regionais.

 

Política
X