Uma senha ser-lhe-á enviada por correio electrónico.
Donativos LusoJornal

 

Manuel do Nascimento acaba de publicar, em Portugal, o seu 14° livro intitulado “O 9 de Abril de 1918 foi um desastre?” pelas edições Exlibris. Trata-se de “uma obra clarificadora” sobre a Batalha de La Lys que implicou o Corpo Expedicionário Português (CEP) que participou na I Guerra Mundial no norte da França.

Manuel do Nascimento foi pioneiro em França dos estudos do Corpo Expedicionário Portugueses (CEP) e já editou em 2008, 2014 e 2018, três livros em francês, sobre a participação de Portugal na I Guerra mundial, agora edita “um livro que fazia falta” como diz o Presidente da Liga dos Combatentes, General Joaquim Chito Rodrigues, que também assina o prefácio.

Para Manuel do Nascimento, “os políticos portugueses deviam parar de falar do ‘Desastre do dia 9 de Abril de 1918’. O direito de relatar sobre os acontecimentos do ‘9 de Abril de 1918’ pertence unicamente aos soldados que nesse dia se bateram na Flandres francesa”.

“A 9 de Abril de 1918, nem Portugal, nem os Portugueses foram atacados pelas forças alemãs, porém, o setor onde se encontrava o Corpo Expedicionário Português (CEP) esteve debaixo de fogo inimigo. Tal motivo explica-se pelo facto dos Portugueses se encontrarem na mesma posição de defesa junto com as forças francesas e inglesas. A carga que os militares portugueses sofreram naquele setor, por parte das tropas alemãs, não passou de pura estratégia militar do inimigo”.

Em declarações ao LusoJornal, Manuel do Nascimento lembra reações do falecido Afonso Maia em La Couture et declarações do historiador Nuno Gomes Garcia no documentário “Les Heritiers de la Bataille de La Lys” do realizador Carlos Pereira. “Ele falou como político” disse Manuel do Nascimento em LusoJornal. E este livro surge em reação a este tipo de declarações.

O Presidente da Liga dos Combatentes considera que o livro é importante “para uma leitura positiva da história” e responde à pergunta de Manuel do Nascimento com que intitula o seu livro “O 9 de Abril de 1918 foi um desastre?”. “Respondo dizendo NÃO, tal com respondi à RTP em pleno Cemitério de Richebourg, no dia da evocação do Centenário da Batalha”. Joaquim Chito Rodrigues acrescenta que “felicito o Manuel do Nascimento por mais esta sua obra e pela análise positiva, independente e factual, com que nos apresenta os acontecimentos”.

Para além dos livros que já escreveu sobre esta matéria e dos muitos anos de análise e estudo que já fez, Manuel do Nascimento foi passar cinco dias à zona onde esteve o Corpo Expedicionário Português. Esteve em Richebourg, la Couture, Saint Venant, tirou fotografias, encontrou pessoas e sobretudo leu muitos textos escritos entre o fim da Guerra e os anos 30.

“Saiba que com pouco, todos os soldados portugueses do CEP deram muito, e muitos deram tudo. É isto que é preciso rebater” diz Manuel do Nascimento ao LusoJornal.

Manuel do Nascimento nasceu em Portugal e está radicado na região de Paris desde 1970. A sua paixão por História fez com que em terras gaulesas começasse a escrever vários livros em português, em francês e ainda em português/francês – “uma forma de promover a história de Portugal”.

Em França, é considerado um autor anti obscurantismo pela história do seu povo. Também participa na imprensa da diáspora em França e no Canadá, e é cronista online em Portugal. É leitor na Fundação Calouste Gulbenkian, em Paris, desde 2012.

Tem feito em França diversas conferências sobre a história de Portugal, as Invasões de Napoleão em Portugal, a Primeira Guerra Mundial e a participação de Portugal junto dos Aliados no conflito mundial de 1914-1918.

 

“O 9 de Abril de 1918 foi um desastre?” pode ser comprado AQUI.

 

Os livros já editados por Manuel do Nascimento

 

“Cronologia da História de Portugal”

2002

(em francês e português)

 

“Norton de Matos – en lutte contre l’Etat salazariste”

2008

(em francês e português)

 

“La Bataille de La Lys”

2008

(em francês e português)

 

“A Revolução dos Cravos em Portugal

Cronologia de um combate pacífico”

2009

(em francês e português)

 

“Troisième invasion napoléonienne du Portugal

Bicentenaire (1810-2010)”

2010

(em francês)

 

“D. Afonso Henriques

Assim nasceu Portugal”

2012

(em português)

 

“Cronologia da história de Portugal”

2013

(em português)

 

“Première guerre mondiale

Centenaire 1914-2014”

2014

(em francês)

 

“Histoire du Portugal, une chronologie”

2016

(em francês)

 

“Nem tudo acontece por acaso”

2017

(em português)

 

“Les oubliés de la guerre des Flandres

Les soldats portugais dans la Bataille de La Lys”

2018

(em francês)

 

“Por uma vida melhor

Memória de Vivências”

2020

(em português)

 

“Chronologie commentée de Napoléon 1769-1821”

2020

(em francês)

 

Cultura
X