Uma senha ser-lhe-á enviada por correio electrónico.

Na primeira reunião da Comissão Nacional do PS realizada após as eleições de 6 de outubro, o Deputado do PS eleito pelo Círculo da Europa, Paulo Pisco, considerou na sua intervenção que a implementação do recenseamento automático que permitiu o aumento de votantes de cerca de 30 mil para perto de 160 mil, não trouxe apenas mais 130 mil novos eleitores, mas também, por essa via, o aumento do poder reivindicativo das nossas Comunidades.

Neste sentido, e na sequência do aumento da participação eleitoral que quintuplicou em relação às eleições de 2015, o Deputado considerou que é importante que o PS se envolva também na discussão de alguns dos temas que hoje já estão muito presentes, como seja o aumento da representação parlamentar das Comunidades e a adoção do voto eletrónico online.

Paulo Pisco considerou que a adoção do voto eletrónico online para a eleição da Assembleia da República – mantendo-se o voto presencial nas eleições com círculos únicos como para a Presidência da República e o Parlamento Europeu -, seria um fator de coesão nacional e de prestígio para o país a nível internacional.

Na análise dos resultados eleitorais nos círculos da emigração, Paulo Pisco evocou o antigo Secretário de Estado das Comunidades José Lello, afirmando que não poderíamos prestar-lhe melhor homenagem do que repetir os resultados de 1999, em que pela primeira vez o PS elegeu três Deputados. “Não tivemos esse resultado, mas ficamos perto e conseguimos eleger um Deputado pelo círculo de fora da Europa, o que não acontecia há 20 anos, e ganhar em todos os países da Europa, em algumas áreas consulares quase com o dobro dos votos do PSD”, disse.

O Deputado desejou também ao novo Secretário-Geral Adjunto do PS, José Luís Carneiro, o maior sucesso, tendo afirmado que de certeza teria nessas funções um desempenho tão brilhante como o que teve como Secretário de Estado das Comunidades.

 

Linda de Suza 19/20
Gostou deste artigo? Vote, participe!
Votação do Leitor 9 Votos
5.1
X