Uma senha ser-lhe-á enviada por correio electrónico.

A Câmara Municipal de Idanha-a-Nova, a Junta de Freguesia de Penha Garcia e o Núcleo de Castelo Branco da Liga dos Combatentes prestaram homenagem aos militares de Penha Garcia que combateram na 1ª Grande Guerra Mundial, em França, entre 1917 e 1918.

A homenagem decorreu no dia 22 de dezembro, junto ao Carro de Combate, com o descerramento de uma placa evocativa dos 15 Penhagarcienses que integraram o Corpo Expedicionário Português (CEP), tendo regressado todos de França, com vida.

Além das entidades promotoras da homenagem, estiveram presentes familiares dos militares e membros da comunidade local, entidades civis, militares e religiosas, quando se assinala o Centenário da participação de Portugal na 1ª Guerra Mundial.

O Presidente da Câmara de Idanha-a-Nova, Armindo Jacinto, explicou que foram os familiares dos combatentes quem tomou a iniciativa de realizar este memorial. «No concelho de Idanha temos acompanhado a vontade das populações em prestar homenagem aos filhos da terra que combateram nas guerras. Entendemos que fazem parte da história do nosso povo e temos a responsabilidade de fazê-la perdurar», afirmou.

O Núcleo de Castelo Branco da Liga dos Combatentes, representado por Manuel Veloso, agradeceu o empenho da Câmara de Idanha-a-Nova «em preservar a memória dos antigos combatentes», sendo o município da região que mais homenagens tem promovido.

A cerimónia contou ainda com intervenções de Raúl Antunes, Presidente da Junta de Freguesia de Penha Garcia, e de Mário Pissarra, em representação dos familiares dos combatentes.

A nova placa encontra-se junto a um primeiro memorial, inaugurado em 2016, em homenagem aos combatentes de Penha Garcia da Guerra do Ultramar.

 

 

Gostou deste artigo? Vote, participe!
Votação do Leitor 2 Votos
6.0
X