Uma senha ser-lhe-á enviada por correio electrónico.

O 5º aniversário da Plataforma 9 foi comemorado esta quarta-feira na delegação de Paris da Fundação Calouste Gulbenkian, na presença do Embaixador de Portugal em França, Jorge Torres Pereira e do Embaixador de Portugal junto da Unesco, Sampaio da Nóvoa.

Miguel Magalhães, Diretor da Gulbenkian de Paris deu as boas vindas aos presentes e em particular a Cristina Robalo Cordeiro da Associação Internacional de Lusitanistas e a Rui Vieira Nery, Diretor do programa Gulbenkian de Língua e Cultura Portuguesas, que explicaram o projeto.

A Plataforma 9 – Portal cultural do mundo de língua portuguesa “é hoje em dia uma ferramenta fundamental e uma importante rede digital de intercâmbio informativo dos nove países e regiões da língua portuguesa, assim como de todas as culturas em português” explica Miguel Magalhães ao LusoJornal.

Jorge Torres Pereira lembrou a comemoração do Dia da Língua Portuguesa, que se realiza todos os anos em Paris, no dia 5 de maio e anunciou que em 2019 a Embaixada de Portugal em França vai comemorar o centenário do primeiro curso de português na Sorbonne, em Paris. O Embaixador acabou a sua intervenção lendo a letra da autoria de Gabriel O Pensador, num rap de Boos AC sobre a lusofonia.

“A génese deste projeto está no Programa de língua e cultura da Fundação Calouste Gulbenkian e sobretudo do Professor Rui Vieira Nery” explica Cristina Robalo Cordeiro.

“Durante algum tempo, a Fundação teve de ser o Ministério da Cultura de Portugal, mas o tempo passou, houve uma intervenção muito mais importante do Estado, o próprio Instituto Camões desempenha um papel único e insubstituível, mas há muitos mais parceiros no terreno” explicou Rui Vieira Nery. “Então a Fundação teve de refletir para estudar a sua posição. Como pode atuar, criando pontes, criando redes, pôr as pessoas a falar umas com as outras?”

A Fundação Calouste Gulbenkian atribuiu bolsas a artistas e cientistas, durante mais de seis décadas. Por isso, uma primeira ideia era de recorrer a todos os bolseiros que a Fundação tem espalhados pelo mundo. “A língua portuguesa é como um condomínio em que Portugal é o sócio fundador, mas não é o sócio maioritário. Como em todos os condomínios, funciona melhor quando houver mais reuniões dos sócios” ilustrou Rui Vieira Nery na sua intervenção.

Cristina Robalo Cordeiro explicou o funcionamento do portal e referiu que “há igualdade de tratamento dos utilizadores, independentemente do país onde vivem”. Mas o Brasil representa cerca de 77% das consultas, sobretudo as cidades de S. Paulo e do Rio de Janeiro. “Em terceira posição está Maputo, antes mesmo de Luanda, Lisboa ou Porto” referiu.

Com mais de 7 mil notícias anuais o portal tem 3 milhões de visualizações em cinco anos, com 40 mil leitores habituais e cerca de 120 mil entradas por mês. Também tem cerca de 3.000 subscritores da newsletter semanal.

“Ficámos surpreendidos com a rapidez com que este portal se instalou. Com o ritmo crescente dos utilizadores e dos fornecedores de conteúdos, isto só confirma o peso real da língua portuguesa a nível internacional” garante Rui Vieira Nery que assume o compromisso da Fundação Calouste Gulbenkian para continuar a apoiar a Plataforma 9 e conquistar novos aliados. “Sem falsas modestas, estamos todos de parabéns” concluiu.

http://plataforma9.com/

 

 

 

Gostou deste artigo? Vote, participe!
Votação do Leitor 3 Votos
3.2
X