Uma senha ser-lhe-á enviada por correio electrónico.

Portugal foi um dos Estados-membros da União Europeia com maior sinistralidade rodoviária, ocupando a 11ª posição, enquanto a França ocupa o 16° lugar.

O relatório anual sobre sinistralidade rodoviária publicado pelo executivo comunitário revela que, no ano passado, morreram 59 pessoas por milhão de habitantes nas estradas portuguesas, contra 58 no ano anterior – o que representa uma subida de 1% -, sendo este o 11° valor mais elevado entre os 28 Estados-membros.

Do lado da França morreram 48 pessoas por milhão de habitantes nas estradas francesas, ocupando a 16ª posição na classificação dos países com maior sinistralidade rodoviária. Se olharmos pelo lado positivo, quer dizer que o território francês é o 13° pais com menos mortos nas estradas, uma classificação liderada pelo Reino Unido com 28 mortes por milhão de habitantes. O pior país é a Roménia com 96 mortes por milhão de habitantes.

No entanto, fazendo uma análise à evolução do número de vítimas mortais em acidentes de viação ao longo dos últimos oito anos, Portugal é o terceiro país com melhor progresso, já que o número de mortes baixou 35% (em 2010 ocorreram 80 mortes por milhão de habitantes), sendo este registo apenas superado por Grécia (45%) e Lituânia (43%). Quanto à França, o número de mortes baixou 18%.

Portugal continua todavia a registar um número de mortes nas estradas acima da média europeia, que em 2018 se manteve nas 49 mortes por milhão de habitantes, número idêntico ao de 2017 (mas 21% abaixo do valor registado em 2010, de 63 mortes por milhão de habitantes).

No conjunto dos 28 Estados-membros, perderam a vida nas estradas europeias no ano passado cerca de 25.100 pessoas.

 

Gostou deste artigo? Vote, participe!
Votação do Leitor 2 Votos
5.1
X