Uma senha ser-lhe-á enviada por correio electrónico.

As medidas que permitam viagens de emigrantes a Portugal “serão articuladas com os países de proveniência”, disse o Secretário de Estado da Saúde, admitindo que “ainda não está nada definido” quanto a uma possível obrigatoriedade de quarentena.

“São situações que não estão ainda completamente definidas, mas garantidamente irão ao encontro do que todos queremos, que é ter os nossos emigrantes connosco, mas com medidas de segurança devidamente programadas. Ainda não temos nada definido [sobre períodos de quarentena]. Essas medidas serão articuladas com os diferentes países de proveniência”, disse António Lacerda Sales.

Questionado se Portugal está a ponderar tomar medidas semelhantes às de Espanha, que decretou quarentena para quem chega do estrangeiro, o governante disse, na conferência de imprensa diária sobre a pandemia de Covid-19 em Portugal, que “essas medidas fazem parte do dinamismo do surto” e frisou que serão “articuladas com os diferentes países das diferentes proveniências”, falando e “parceiros da Europa e não só”.

“Estamos em constante contacto com o Governo espanhol no sentido de podermos articular medidas e decisões e igualmente faremos com outros países de proveniência”, disse o Secretário de Estado.

António Lacerda Sales apontou que “não falta muito” para se procurar “perceber quais foram os resultados do desconfinamento”, reiterando que as “decisões serão tomadas com flexibilidade e na devida proporcionalidade”.

“Estamos atentos à situação dos emigrantes de quem nós gostamos muito de ter em Portugal todos os anos (…) Dentro de algum tempo penso que poderemos começar a fazer algum balanço e a ter algumas respostas”, disse o governante.

 

Comunidade
X