Uma senha ser-lhe-á enviada por correio electrónico.

Patrice Lagisquet, Treinador francês da Seleção portuguesa, mostrou-se satisfeito com a exibição dos ‘Lobos’ no sábado passado em Paris, frente à Geórgia, mas espera ainda mais dos seus pupilos para alcançar o objetivo que passa pelo apuramento para o Mundial-2023 em França.

 

O público esteve presente para apoiar os ‘Lobos’…

Foi muito bom estar aqui presente com este público todo, mesmo se gostaria que houvesse mais público. Mas foi um verdadeiro prazer jogar aqui perante este público, neste grande estádio, frente a este adversário. É muito bom ter este tipo de oportunidades. Ouvimos bem os adeptos, foi muito bom sentir o apoio deles. Ajudaram a equipa.

 

Como podemos analisar este jogo frente à Geórgia?

A diferença foi talvez um pouco de falta de experiência, e talvez um pequeno pecado de orgulho com tentativas de penalidades um pouco arriscadas, isto sem contar com as duas bolas por cima da nossa equipa que terminaram com dois ensaios para a Geórgia. Também não tivemos muita bola no jogo com o pé. Acabamos por ser dominados pela força desta equipa visto que o ensaio de penalidade acaba por ser concedido por falta de uma maior presença defensiva. Depois jogamos a 14 contra 15 e sofremos dois ensaios em contra-ataques. Acho que não merecíamos isso, acabamos por ser demasiados tenros e jovens neste nível. Fomos castigados no fim, mas estarmos a vencer aos 62 minutos, não esperaríamos talvez tanto! As tentativas de longe no fundo tinham de ser feitas porque não conseguimos conquistar bolas nos arremessos de bolas, e o nosso jogo com o pé não estava muito certeiro. Não conseguíamos encontrar soluções, então tentamos, e o Dany já nos ofereceu vitórias dessa maneira, desta vez, e frente à Rússia, ele não conseguiu passar todas as penalidades, mas são fases e não podemos pôr mais pressão, isso não serve para nada. Não me preocupo com isso, ele já fez e sabe fazer 100%.

 

Foi um grande esforço financeiro da parte da Federação Portuguesa para estar presente em Paris?

Não sei se é realmente um esforço financeiro assim tão grande porque acho que a Federação pode sempre equilibrar. Temos de pensar no seguinte: temos vários jogadores que jogam em França, que fazem parte desta Comunidade, e nós temos o projeto de nos apurar para o Mundial que vai decorrer em França, então acho que tudo estava reunido para que seja divulgada esta modalidade na Comunidade portuguesa em França e não só, porque mostramos que o râguebi português existe ao nível internacional e que é ambicioso. Foi uma excelente escolha.

 

A manutenção estava adquirida, agora seria importante segurar o segundo lugar frente à Espanha?

O primeiro objetivo, a manutenção, foi atingido. Agora queremos mostrar que logo na primeira temporada nesta divisão podemos terminar no segundo lugar, isto apesar de muitos pensarem que éramos a equipa mais fraca desta divisão. O objetivo é terminar neste segundo lugar nos próximos dois anos, mas já era um sinal forte para Portugal e para as outras equipas, que já não vão olhar para nós da mesma maneira.

 

Este segundo lugar acaba por ser promissor. Isso gera muitas expectativas?

É a nossa ambição. Se mostramos que a nossa ambição é legítima, acho que não nos podemos queixar, bem pelo contrário. Se já estamos num bom nível, temos de continuar a progredir. Acho muito bom termos essas expectativas todas.

 

Como Portugal pode alcançar o apuramento para o Mundial?

Acho que os dois primeiros lugares vão alcançar o apuramento direto para o Mundial, mas é necessário terminar no segundo lugar nas duas próximas épocas. Queremos alcançar um dos dois primeiros lugares. Se não, haverá sempre o terceiro lugar que dá uma hipótese de apuramento através de um play-off. O importante é alcançar o apuramento para o Mundial. A Geórgia tem vencido todos os jogos nestes últimos dez anos, apenas perdeu com a Roménia, e quando vejo o que produzimos hoje, bem como alguns reforços que podem vir acrescentar-se a esta equipa, só posso estar otimista porque vamos progredir. Espero que, mesmo se no próximo ano na Geórgia não vencermos, daqui a dois anos tentaremos derrotá-los, não estar apenas a vencer até aos 62 minutos, mas sim até os 80.

 

As pessoas ainda têm dúvidas em torno do facto de ser o Selecionador de Portugal?

Eu não estou para ouvir o que pensam as pessoas. De vez em quando as pessoas não percebem nada de râguebi e não sabem que Portugal venceu o Europeu de Sub-20 há alguns anos, e que estiveram perto de chegar ao Mundial ‘A’, onde joga a França. Mas as pessoas que conhecem o râguebi, sabem que Portugal tem uma excelente formação e que há um potencial muito grande, isto sem esquecer os jogadores que jogam em França, podemos ter uma grande Seleção.

 

Desporto
X