Uma senha ser-lhe-á enviada por correio electrónico.
Desporto

 

O futebolista internacional português Renato Sanches, que alinhava no Lille há três épocas, foi ontem confirmado como reforço do Paris Saint-Germain, por cinco anos, juntando-se no clube da capital francesa aos compatriotas Nuno Mendes, Vitinha e Danilo Pereira.

Renato Sanches, de 24 anos, vai para o sexto clube da carreira profissional, iniciada no Benfica, clube que representou até 2015/16, antes de rumar aos alemães do Bayern Munique, a troco de 35 milhões de euros (mais 45 variáveis).

O médio luso pertenceu ao clube germânico durante quatro temporadas (2016/17 a 2019/20), mas só alinhou, em pleno, pelos bávaros em 2016/17 e 2018/19.

Em 2017/18, foi emprestado aos galeses do Swansea, que então competiam na Premier League inglesa e pagaram 8,5 milhões de euros, e em 2019/20 rumou ao Lille depois de cumprir apenas três jogos pelo Bayern Munique no início da temporada.

Os gauleses pagaram 20 milhões aos alemães pelo passe do internacional português, que foi eleito em 2016 o ‘Golden Boy’, prestigiado prémio do jornal italiano Tuttosport para o melhor sub-21 a atuar na Europa.

 

“Tenho a certeza que fiz a escolha certa ao ingressar no PSG”

O futebolista internacional português considerou que fez “a escolha certa” ao assinar por cinco épocas pelos franceses do Paris Saint-Germain, no qual irá reencontrar Christophe Galtier, um treinador que acabou por ter peso na decisão.

“Estou muito feliz com a minha chegada aqui, a Paris. Estes últimos dias foram muito importantes para mim e para a minha família. Tenho a certeza que fiz a escolha certa ao ingressar no clube. Escolhi o Paris Saint-Germain porque acho que é o melhor projeto para mim. Ficar em França? Foi importante para mim, porque já conheço este campeonato”, começou por dizer o médio, de 24 anos, citado pelos meios de comunicação do campeão gaulês.

Renato Sanches vai reencontrar o técnico Christophe Galtier, que foi preponderante na decisão de rumar ao clube da capital. “Eu conheço-o bem. Ele é um bom treinador, que me fez evoluir muito desde que entrei na Ligue 1. Juntos, até conseguimos vencer o Campeonato com o Lille. Fizemos um bom trabalho juntos e estou feliz em trabalhar com ele novamente. Trabalhar com um treinador que conheço torna sempre as coisas mais fáceis. A comunicação é mais fácil”, explicou.

O antigo médio do Benfica mostrou-se “feliz por encontrar compatriotas portugueses, que também podem facilitar a integração”, e admitiu que foi com o lateral Nuno Mendes que falou antes de assinar o contrato por cinco temporadas.

No currículo, Renato Sanches, que soma 32 internacionalizações ‘AA’ (dois golos), tem como principal conquista o Europeu de 2016, que ajudou Portugal a ganhar (um golo, em seis jogos), aos 18 anos, sendo que também venceu a Liga das Nações, em 2019, ainda que sem participação na fase final.

O jovem nascido em Lisboa ganhou ainda a I Liga e a Taça da Liga, pelo Benfica, em 2015/16, e sagrou-se tricampeão alemão (2016/17, 2018/19 e 2019/20) pelo Bayern, ao serviço do qual ganhou ainda por duas vezes a Taça da Alemanha (2018/19 e 2019/20) e por uma a Supertaça germânica (2017).

Em França, já conquistou também o campeonato, a Ligue 1, em 2020/21, no que foi a única das últimas cinco edições da prova que fugiu ao Paris Saint-Germain.

 

Donativos LusoJornal
X