Uma senha ser-lhe-á enviada por correio electrónico.

Secretário de Estado Paulo Cafôfo diz que apoiar associação “não é despesa, é investimento”

LusoJornal | Carlos Pereira LusoJornal | Carlos Pereira LusoJornal | Carlos Pereira LusoJornal | Carlos Pereira LusoJornal | Carlos Pereira
Associações

 

 

Durante os dois dias que passou em Paris, o Secretário de Estado das Comunidades Portuguesas, Paulo Cafôfo, visitou a Associação Portuguesa Cultural e Social (APCS) de Pontualt-Combault, a associação juvenil Cap Magellan e a Santa Casa da Misericórdia, assim como a Câmara de comércio e indústria franco-portuguesa (CCIFP). “Vim visitar aquilo mais rico que nós temos que é o associativismo” disse ao LusoJornal, evocando que é uma “área fundamental” na cidadania: “o que é que cada cidadão contribui para melhorar o seu bocado do mundo?”.

Num balanço destes encontros, Paulo Cafôfo disse que “aquilo que eu tenho encontrado é uma diversidade de associações, de pessoas, que querem contribuir para, de uma forma tão generosa, mudar o mundo onde vivem, contribuindo para essa transformação” e destacou a diversidade de áreas que essas associações abrangem: “associações que promovem a língua portuguesa, associações que promovem a solidariedade, associações ligadas ao investimento, associações ligadas também a projetos de juventude – e aqui tivemos o exemplo da Cap Magellan, uma associação de jovens quero felicitar, uma associação que pega em causas que são nossas, mas que os jovens conseguem trabalhá-las melhor do que ninguém”.

 

Cap Magellan deve continuar a ser apoiada

No encontro com a Cap Magellan, na sede da associação, Paulo Cafôfo e o Diretor Geral dos Serviços Consulares e Comunidades Portuguesas, Luís Ferraz, ouviram a Presidente daquela coletividade, Anna Martins, apresentar os diferentes projetos em curso, desde a prevenção rodoviária ao departamento de estágios e emprego, passando pelas galas na Mairie de Paris, pelos encontros europeus de jovens e pela vasta rede de parcerias que estão a estabelecer em França.

“É muito bom ver aqui em França uma associação de jovens. Normalmente, aquilo que vemos são associações mais tradicionais – com todo o mérito e com um trabalho extraordinário que têm desenvolvido – mas ver uma associação com 30 anos de existência, mas com as caras jovens que eu tenho aqui à minha frente, é algo que me satisfaz e que me dá esperança de que esta portugalidade através do associativismo possa ter continuidade” disse o Secretário de Estado aos jovens que assistiram ao encontro. “É uma batalha difícil porque a lei da vida vai levando as primeiras gerações e as segundas gerações por vezes não têm o mesmo interesse por Portugal. Mas este é o segredo: ir ao encontro das necessidades e dos interesses dos jovens e vocês têm feito um trabalho que é isso mesmo: criar ligações com os interesses dos jovens, com causas dos jovens, para agarrar, para envolver essa juventude”.

Paulo Cafôfo disse que a DGACCP tem de continuar a apoiar os projetos da Cap Magellan “porque vocês são uma mais-valia, até para darmos aqui em França uma imagem diferente dos Portugueses, dos lusodescendentes, de Portugal, para que eles comecem a descobrir um Portugal moderno e inovador. Isto faz-se também com este tipo de iniciativas, porque tendo todas as associações o seu mérito, é bom também que haja associações com objetivos que possam também abranger diferenças etárias”.

 

Misericórdia de Paris diz que apoio social é “fundamental”

A delegação do Secretário de Estado das Comunidades Portuguesas, que também integrou um Vogal da Direção do Instituto Camões, a Chefe de Gabinete do Secretário de Estado e um Adjunto, visitou a Câmara de comércio e indústria franco-portuguesa (CCIFP), no 3° andar de um edifício na avenue de Vanves. Depois desceu ao 2° andar para visitar a sede da Cap Magellan, e na sala de reuniões desse mesmo segundo andar, reuniu com dirigentes da Santa Casa da Misericórdia de Paris, nomeadamente com a Provedora Ilda Nunes.

“Aqui, infelizmente, há pessoas que caem em situação de fragilidade social e nós temos que estar atentos a estes casos. A Direção-geral dos assuntos consulares e comunidades portuguesas tem feito esse trabalho de apoio social, mas também no apoio ao associativismo que desempenha, nessa matéria, uma ação muito importante” disse Paulo Cafôfo ao LusoJornal.

 

Paulo Cafôfo quer vir à Festa de Pontault-Combault

Em Pontault-Combault, o Secretário de Estado aceitou o convite para assistir à Festa franco-portuguesa organizada pela APCS. Paulo Cafôfo visitou as instalações da associação, nomeadamente as salas de aula, e reuniu também com o Maire da cidade, Gilles Bord.

“Este associativismo consegue ser a marca de uma identidade de Portugal em França e daquilo que é o ser português. O ser português tem muito a ver com humanismo e com a forma como nós nos relacionamos com os outros. Estas associações merecem todo o nosso apoio” concluiu o governante numa entrevista ao LusoJornal.

Paulo Cafôfo destacou também os apoios financeiros às associações, atribuídos pela Secretaria de Estado das Comunidades Portuguesas através da DGACCP. “Estamos a apoiar estas associações em 2022 com um aumento financeiro de mais 60% em relação a 2021” referindo-se a um apoio que diz ser agora de cerca de 240.000 euros. “Eu diria que isto não é uma despesa, é um investimento nas associações, mas sobretudo nas pessoas”.

 

Donativos LusoJornal
X