Uma senha ser-lhe-á enviada por correio electrónico.
Donativos LusoJornal

O Zoo Santo Inácio, em Vila Nova de Gaia, recebeu uma zebra e oito cervicapras, idas de França, e três suricatas, provenientes da Holanda, 12 novos habitantes que podem ser visitados todos os dias.

Os novos moradores do Zoo Santo Inácio “estiveram cerca de um mês a ambientar-se na perfeição aos novos habitats, ao novo ‘staff’, às novas rotinas e aos colegas de casa”, refere o Zoo, em comunicado divulgado esta terça-feira, salientando que “o intercâmbio de animais entre parques zoológicos é gratuito e pretende promover a reprodução, de modo a assegurar novos membros geneticamente puros, a conservação das espécies e a continuidade da biodiversidade”.

“A chegada de novos animais para integrar grupos já existentes e com o objetivo de reprodução, é sempre um momento entusiasmante porque nos permite sonhar com o nascimento de novos indivíduos e, consequentemente, avançar no sentido da proteção e preservação das espécies, mantendo as linhagens puras e não consanguíneas, a nossa grande missão”, explica Teresa Guedes, Diretora do parque zoológico.

A nova Zebra das Planícies fêmea (Equus burchellii), chegada do Zoo de La Palmyre, na Charente-Maritime, entre Royan e a ilha de Oléron, foi colocada na “savana” e foi juntar-se a um macho de 18 anos que habita o Zoo Santo Inácio há 11 anos. “Esta zebra francesa passou por um período de adaptação mais longo, pelo facto de partilhar o habitat exterior com outras espécies, como os rinocerontes”, refere a responsável.

Já os dois machos e seis fêmeas cervicapras (Antilope cervicapra), mamíferos originários da Índia e do Paquistão e classificados como Quase Ameaçadas de Extinção pela União Internacional para a Conservação da Natureza (IUCN), foram inseridos no habitat dos animais asiáticos, onde já se encontrava previamente um macho, desde 2016, completando, assim, o grupo de nove indivíduos desta espécie.

Os dois pequenos suricatas machos e a fêmea (Suricata suricatta), chegados de um zoo da Holanda, foram introduzidos no habitat exclusivo destes mamíferos, juntando-se a uma fêmea que habita no “Santo Inácio” há dois anos.

“A chegada de novos animais é um momento muito importante para o Zoo Santo Inácio. São muitos os fatores de risco que queremos que sejam nulos ou quase inexistentes. Desde já o transporte, uma situação desconhecida pelos animais e que requer bastantes cuidados e controle, a descarga de todos os animais em segurança e cuidado, e, depois, toda a adaptação dos novos animais a toda uma nova realidade”, esclarece Teresa Guedes.

Os novos habitantes juntam-se aos 600 animais que habitam neste zoo no distrito do Porto, que pode ser visitado todos os dias, das 10h00 às 17h00.

 

Comunidade
X