5   +   6   =  

Uma senha ser-lhe-á enviada por correio electrónico.

António Capela, empresário e Conselheiro das Comunidades Portuguesas eleito na área consular de Bordeaux e Toulouse, anunciou esta quarta-feira que “encontra-se em fase avançada de negociação” a criação da Secção do PSD Bordeaux-Toulouse/Nouvelle Aquitaine-Occitanie.

“Dei já nota ao líder da lista e candidato do PSD pelo círculo da Europa, Carlos Gonçalves, ao líder da lista e candidato do PSD pelo círculo fora da Europa, José Cesário, ao Secretário-geral do PSD, José Silvano, e ao Presidente do PSD, e candidato a Primeiro Ministro, Rui Rio” diz António Capela ao LusoJornal.

“Esta será uma estrutura com vista ao fortalecimento da estrutura do Partido nesta região francesa, uma das regiões mais afastadas da capital, e igualmente complementar a todas as estruturas existentes na Europa” explica.

Em nota enviada ao Presidente do PSD, sobre este assunto, António Capela congratulou Rui Rio “pela escolha do Partido para a liderança das listas pelos círculos da emigração”.

“O Partido tem hoje à frente as pessoas mais bem preparadas para liderar e vencer estes círculos eleitorais. Carlos Gonçalves e José Cesário são pessoas de grande respeito junto das Comunidades portuguesas e que conhecem o terreno como ninguém. A ambos só tenho a agradecer pelo que fizeram pelas regiões consulares que representei durante estes 4 anos como Conselheiro das Comunidades Portuguesas” explica António Capela, lembrando “a ajuda crucial que os dois deram para que a Permanência consular em Perpignan seja hoje uma realidade. A Comunidade portuguesa que aqui reside está-lhes sempre grata”.

Em declarações ao LusoJornal, António Capela já tinha anunciado que não se recandidatava às funções de Conselheiro das Comunidades.

“Faz este mês 4 anos que tiveram lugar as últimas eleições para o Conselho das Comunidades Portuguesas, e como tal começa igualmente neste momento um novo ciclo. Entendo, e para registo, que as eleições para o CCP deveriam ser efetuadas no presente mês. As eleições para o CCP são as únicas em Portugal que levam os candidatos a prolongar os mandatos durante meses ou em alguns casos anos (como já se registou). Nem mesmo a justificação de atos eleitorais próximos do mês de setembro, podem justificar desde há muitos mandatos estes adiamentos” reage o ainda Conselheiro que explique que “o facto de não efetuar uma recandidatura, julgo que atesta algum distanciamento argumental em relação a este assunto”.

“Os Portugueses residentes no estrangeiro devem-nos esta mesma igualdade, em relação aos Portugueses residentes em Portugal. Sei que este assunto foi levado ao Conselho Permanente do CCP, e discutido com o senhor Secretário de Estado. Respeito a decisão, mas como se vê pelos argumentos, tenho uma visão diametralmente oposta e em concordância com o que ouço todos os dias no terreno, e dos muitos contactos que tenho recebido de outras zonas de França e da Europa”.

Como já tinha anunciado não se recandidatar ao CCP, António Capela entende que este é o mês para partir para “um novo ciclo”.

“Abraçarei daqui para a frente outros projetos ligados à Comunidade das regiões consulares pelas quais fui eleito e às quais sempre dei e darei o máximo de mim, com vista aos seus melhores interesses” conclui o ainda Conselheiro e membro, com “um grupo de pessoas” da comissão que vai criar a nova Secção do PSD em França.

 

Gostou deste artigo? Vote, participe!
Votação do Leitor 5 Votos
9.7
X