8   +   6   =  

Uma senha ser-lhe-á enviada por correio electrónico.

Camões homenageado em Paris com coroa de flores

LusoJornal / Mário Cantarinha LusoJornal / Mário Cantarinha LusoJornal / Mário Cantarinha LusoJornal / Mário Cantarinha LusoJornal / Mário Cantarinha LusoJornal / Mário Cantarinha LusoJornal / Mário Cantarinha LusoJornal / Mário Cantarinha

Por ocasião do 10 de Junho – Dia de Portugal, de Camões e das Comunidades Portuguesas -, o Embaixador de Portugal em França, Jorge Torres Pereira, depositou uma Coroa de Flores em memória do poeta Luís Vaz de Camões que terá morrido neste dia no ano de 1580.

A cerimónia teve lugar junto ao busto do poeta que fica no final das escadas da Avenue de Camões, Paris 16ème, bem perto dos jardins do Trocadero.

O Embaixador referiu que este dia também tem de ser de Camões: “Gostaria que este ato passasse a ser anual porque o dia 10 de junho tem sido muito Comunidades, muito Portugal, e talvez pouco Camões”, sublinhou antes de acrescentar: “Camões é realmente uma figura inspiradora para todos. Foi uma pessoa que estudou, viveu muito, e voltou a estudar. Ele escreveu sobre o que viveu e o que estudou. Talvez seja ainda a pessoa que foi mais longe em tentar explicar a si mesmo e a nós, o que significa ser português”, assegurou Jorge Torres Pereira.

Esta homenagem era essencial para o Embaixador neste dia em que Camões faria 439 anos. Jorge Torres Pereira também quis deixar uma última palavra sobre as condições nas quais o poeta terá vivido em momentos da sua vida: “Camões quando esteve em alguma dificuldade na sua vida em Lisboa, o que fez foi emigrar. Ele foi para a Índia, um pouco como os Portugueses emigraram para o Brasil no século 19, e até se pode comparar com a emigração dos Portugueses para França e para a Europa no século 20. É uma figura que também tem uma especial repercussão para as pessoas da Comunidade portuguesa em França”, admitiu Jorge Torres Pereira durante a cerimónia.

Uma cerimónia que contou com a presença do Adjunto ao Maire do 16° bairro de Paris e do Conselheiro de Paris Hermano Sanches Ruivo. Para o Embaixador é importante a França estar presente: “É importante haver esta bandeira francesa aqui presente para este evento. Mostra a amizade franco-portuguesa nesta cerimónia, neste dia que é dia de Portugal, feriado em território português, e feriado em França”, concluiu Jorge Torres Pereira.

O Adjunto ao Maire de Paris 16 lembrou a ligação forte entre os dois países: “Estão em casa aqui no 16° bairro. Aliás a Comunidade portuguesa está em Paris em casa, sem nenhuma dúvida. E também queria dar os parabéns à Seleção portuguesa que venceu no domingo à noite. No que diz respeito ao maior poeta português, Camões, teve um percurso incrível. Ele mostrou o que era Portugal ao mundo inteiro até à sua morte. Morreu na pobreza. Ainda bem que estamos cá, com dois monumentos dedicados a Camões para honrar o poeta. O 16° bairro vai sempre honrar Camões e Portugal”, frisou.

Hermano Sanches Ruivo também esteve presente em representação da Maire de Paris disse que: “é significativo ver esta tradição regressar. Mostra que Portugal e a Europa estão presentes na capital francesa. Recorde-se também que em 1912 poetas colocaram esta estátua de Camões”, afirmou o Conselheiro de Paris.

No evento estavam diplomatas e funcionários da Embaixada com as respetivas famílias, o Cônsul Geral de Portugal em Paris, António Moniz, e o Cônsul Geral adjunto João Alvim, os Conselheiros Cultural, João Pinharanda, Económico, Rui Almas, e para o Ensino, Adelaide Cristóvão, o Maire Adjoint António Oliveira, o Presidente da Academia do Bacalhau de Paris, Manuel Soares, assim como a Banda Filarmónica de Paris.

 

LusoJornal Artigos

Gostou deste artigo? Vote, participe!
Votação do Leitor 5 Votos
5.8
X