Uma senha ser-lhe-á enviada por correio electrónico.

Cerca de 600 empresários portugueses no estrangeiro reuniram-se em Penafiel

Lusa / Octávio Passos Lusa / Octávio Passos Lusa / Octávio Passos Lusa / Octávio Passos Lusa / Octávio Passos Lusa / Octávio Passos

Cerca de 600 empresários portugueses residentes no estrangeiro, oriundos de 35 países, participaram, no fim de semana passado, no III Encontro de Investidores da Diáspora, em Penafiel, uma iniciativa do Governo para atrair investimento para Portugal.

A iniciativa anual, com o maior número de participantes de sempre, “visa fornecer aos empresários portugueses no estrangeiro o acesso a informação em áreas-chave sobre as políticas públicas em Portugal, nomeadamente no plano dos mecanismos institucionais de apoio ao investimento”.

Outro objetivo destes encontros era “facilitar o estabelecimento de redes de contacto entre os empresários portugueses no estrangeiro e aqueles que exercem a sua atividade em Portugal, proporcionando-lhes o espaço para possíveis oportunidades de negócios ou de parcerias e oferecendo-lhes uma plataforma privilegiada para a partilha de experiências e de boas práticas”.

O encontro arrancou na sexta-feira com a sessão de abertura presidida pelo Ministro dos Negócios Estrangeiros, Augusto Santos Silva, mas vários Ministros e Secretários de Estado passaram pelo evento, como por exemplo o Ministro Adjunto e da Economia, Pedro Siza Vieira, o Secretário de Estado das Comunidades, José Luís Carneiro, organizador do evento, e mais 10 Secretários de Estado, responsáveis dos Governos regionais dos Açores e Madeira, bem como representantes de vários organismos nacionais.

Em declarações à Lusa, José Luís Carneiro destacou a maior adesão de sempre de participantes nestes encontros, e considerou que tem condições para “dar um contributo importante ao país, em termos de desenvolvimento regional, mas também de apoio à internacionalização das micro, pequenas e médias empresas portuguesas”.

Durante os dois dias de trabalho, houve sessões de apresentação sobre “Instituições e Instrumentos de Apoio ao Investimento”, “Divulgação de Oportunidades”, “Competências e Formação”, “Trabalhar em Rede” ou “Regiões e Territórios”.

O III Encontro de Investidores da Diáspora foi promovido pelo Gabinete do Secretário de Estado das Comunidades Portuguesas, através do Gabinete de Apoio ao Investidor da Diáspora (GAID). A organização insere-se na Operação “Tâmega e Sousa – Qualify and Brand On”, liderada pela Comunidade Intermunicipal do Tâmega e Sousa, em parceria com o Conselho Empresarial do Tâmega e Sousa e a Escola Superior de Tecnologia e Gestão do Politécnico do Porto. Foi é cofinanciada pelo Norte 2020, Portugal 2020 e União Europeia, através do Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional – FEDER.

De França participou o Embaixador de Portugal, Jorge Torres Pereira, o Presidente da Câmara de comércio e indústria franco-portuguesa (CCIFP), os Cônsules Honorários de Portugal em Nice, Joaquim Pires, e em Orléans, José Paiva, assim como vários empresários radicados em França. Carlos Pereira, Diretor do LusoJornal foi moderador de um dos painéis do Encontro.

No final do Encontro, o Governo anunciou que decidiu criar em cada posto diplomático no estrangeiro, um Conselho consultivo dos empreendedores da Diáspora, numa proposta do atual Embaixador de Portugal em Berlim, João Mira Gomes.

 

 

Gostou deste artigo? Vote, participe!
Votação do Leitor 5 Votos
6.0
X