Uma senha ser-lhe-á enviada por correio electrónico.
Cultura

 

A Temporada Portugal-França 2022 despede-se este fim de semana, com uma programação em Lisboa que, entre hoje e domingo 30 de outubro, vai oferecer espetáculos de música, vídeo, teatro, cinema e escultura.

De acordo com a informação disponível na página oficial da Temporada, esta “celebração que se prolonga por três dias” reflete “a diversidade de iniciativas e temas que marcaram toda a sua programação”.

Hoje, sexta-feira, terá lugar, na loja da Vista Alegre do Chiado, o lançamento de duas novas andorinhas do ceramista Raphael Bordallo Pinheiro, decoradas pelas artistas portuguesa Manuela Pimentel e francesa Kashink, numa edição limitada de 250 exemplares.

Logo depois, o Cinema São Jorge exibe o filme “Simone, a viagem do século”, de Olivier Dahan, um retrato intimo de Simone Veil, desde a sua infância às batalhas políticas, uma mulher que abalou a sua época ao defender uma mensagem humanista, ainda hoje muito viva.

Em paralelo, estará em exibição no Cinema São Jorge, entre 26 de outubro e 06 de novembro, uma mostra fotográfica sobre Simone Veil.

A exibição do filme será seguida de uma sessão de debate em torno da vida e da obra de Simone Veil, com a participação da fotógrafa Micheline Peletier e das escritoras Leïla Slimani e Sofia Marion.

No sábado, na Praça Europa, será inaugurada uma peça escultórica de homenagem a Simone Veil, da autoria de Maria Ana Vasco Costa, e três horas depois, a Galeria da Boavista apresenta a instalação “Querido Futuro Eu”, uma série de documentários-web e uma instalação vídeo, criadas pelo artista e videasta francês Irvin Anneix.

À noite, a Praça do Município será palco da Monumental Tour, uma festa de música eletrónica com ‘videomapping’, que estabelece um diálogo entre o património e as novas tecnologias, proporcionando a redescoberta dos monumentos através de enormes cenografias.

Para o último dia está programado o espetáculo “Ça ira (1) Fin de Louis”, de Joël Pommerat, no Teatro Nacional D. Maria II, em que a História da Revolução Francesa inspira a dinâmica dos acontecimentos e de certas personagens, sem fazer exatamente uma reconstituição.

“É um quadro que serve para observar os conflitos humanos, o empenho de todos os membros da sociedade, o esforço e a efervescência desse momento fundador da política como ainda hoje a conhecemos”, descrevem os programadores.

A Temporada França-Portugal 2022  durou cerca de 9 meses e termina a 31 de outubro.

 

Donativos LusoJornal
X