Uma senha ser-lhe-á enviada por correio electrónico.

Na segunda-feira, dia 17 de outubro, às 19h00, terá lugar na Cinemateca francesa em Paris uma projeção de médias e curtas-metragens brasileiras inserida nas sessões “Aujourd’hui le cinéma”.

Estas sessões semanais têm como objetivo dar a conhecer e promover a jovem criação cinematográfica contemporânea em presença de realizadores, atores ou programadores. A sessão intitulada “La collection brésilienne” será apresentada por Ana Arruda e os realizadores Ricardo Sá e Felipe Arrojo Poroger.

Esta seleção de filmes foi apresentada no Festival Internacional de Curta-Metragem de Brasília – Curta Brasília e é agora apresentada na cinemateca francesa com o apoio do Institut Français e da Embaixada de França no Brasil.

A primeira curta-metragem apresentada intitula-se “Capitão Brasil”. É realizada por Felipe Arrojo Poroger com a participação dos atores António Haddad Aguerre e Helena Albergaria. O filme retrata um país em conflito social no qual a vida de um rapaz de dez anos desaba e quando o desespero se instala o capitão Brasil encontra um lugar para a ação.

Em seguida, “Quando os dias eram eternos”, um filme de animação realizado por Marcus Vinicius Vasconcelos, com as animações de Maurício Nunes e Diego Akel, conta a história de um filho que regressa a casa para tomar conta da sua mãe nos seus últimos dias de vida.

A realizadora Ana Carolina Soares apresenta “Estado Itinerante” com os atores Cristal Lopez e Daniela Souza e conta a história de uma jovem mulher que tenta escapar à violência do seu companheiro.

A evocação do pensamento libertário da dançarina naturista Luz del Fuego, que agitou o Rio de Janeiro nos anos 50 e que faria 100 anos em 2017 é o tema de “Divina Luz” de Ricardo Salles de Sá.

Allan Ribeiro, realizador premiado por longas-metragens como “Esse amor que nos consome” (2012) – Prémio especial do júri da Associação paulista de críticos de arte – e “Mais do que eu possa reconhecer” (2015) – Melhor filme na Mostra de Tiradentes participa com a curta-metragem “O quebra-cabeça de Sara”. Este filme, interpretado por Sara Neves, relata os dilemas de uma mãe confrontada com o anúncio da homossexualidade da sua filha e a luta contra as suas ideias preconcebidas.

E por fim, “Vando vulgo vedita” de Leonardo Mouramateus e Andréia Pires com os atores Bruna Pessoa e Dann Campos, premiado na Mostra de Tiradentes com o prémio do júri e o Troféu Canal Brasil, faz um retrato realista da juventude radicada no Nordeste do Brasil.

La Cinémathèque française

51 rue de Bercy

75012 Paris

01.71.19.33.33

 

Gostou deste artigo? Vote, participe!
Votação do Leitor 2 Votos
9.5
X