Uma senha ser-lhe-á enviada por correio electrónico.

No âmbito da semana da América Latina e Caraíbas, a Survival Internacional organiza a projeção do filme documentário “Piripkura” no Instituto Alter’Brasilis, na sexta-feira, dia 7 de junho, às 19h00.

O filme realizado por Bruno Jorge, Mariana Oliva e Renata Terra conta a situação de dois indígenas nómadas, do povo Piripkura que sobrevivem cercados por fazendas e madeireiros numa área ainda protegida no meio da floresta amazônica em Mato Grosso. Jair Candor, funcionário da FUNAI (Fundação Nacional do Índio), acompanha os dois desde 1989. E realiza expedições periódicas, muitas delas acompanhado por Rita, a terceira sobrevivente Piripkura de que se tem notícia, para monitorar vestígios que comprovem a presença deles na floresta e para impedir a invasão da área. Pakyî e Tamandua vivem com um facão, um machado velho e uma tocha acesa pela última vez em 1998. Para que a área continue sob proteção, a cada dois anos uma expedição da FUNAI vai ao local assegurar que os dois ainda estão vivos.

A FUNAI é o órgão indigenista oficial do Estado brasileiro. Criada no seguimento da Lei nº 5.371, de 5 de dezembro de 1967, vinculada ao Ministério da Justiça, e é a coordenadora e principal executora da política indigenista do Governo Federal. A sua missão institucional é a de proteger e promover os direitos dos povos indígenas no Brasil. “Piripkura” aborda as consequências de uma tragédia e revela a força, resiliência e autonomia daqueles que têm recusado contacto com o mundo do homem branco. “Piripkura” destaca, assim, a tragédia que assola os povos indígenas da Amazônia: a violência sistemática de que eles sofrem e que é para eles uma ameaça constante. Os realizadores abordam neste filme um vasto leque de questões que devem segundo a organização “estar no topo da agenda internacional sobre os direitos humanos”.

O documentário obteve o prémio “Amsterdam Human Rights Award” no Festival Internacional do filme documentário de Amesterdão (IDFA).

A sessão será seguida pela intervenção de um investigador da Survival International, o movimento global de defesa dos povos indígenas, e apresentará a situação dos povos isolados no Brasil diante da política anti-indígena levada a cabo pelo atual Presidente brasileiro, Jair Bolsonaro, e responderá perguntas do público.

O Instituto Alter’Brasilis existe desde 2010 e tem como principal objetivo a difusão da cultura brasileira em França e a promoção da língua portuguesa. Para além das aulas de português, o Instituto organiza colóquios e manifestações culturais e artísticas que vão desde a literatura ao cinema.

Inscrição obrigatória (lugares limitados) por email: info@survivalinternational.fr

 

Instituto Alter’Brasilis

2 rue de Turenne

75004 Paris

www.alterbrasilis.com

 

Gostou deste artigo? Vote, participe!
Votação do Leitor 1 Voto
9.3
X