Uma senha ser-lhe-á enviada por correio electrónico.
Cultura

 

Uma série de eventos em homenagem ao ensaista, pensador, poeta, filósofo português Eduardo Lourenço vai começar na sexta-feira desta semana, em Montmorillon, no quadro da Temporada França Portugal 2022 e organizada pelo Comité Nacional Francês Aristides de Sousa Mendes e pelas edições L’Escampette, com a cumplicidade do Consulado Geral de Portugal em Bordeaux da autarquia de Bordeaux e da Mediateca de Montmorillon, onde vão começar as homenagens que se prolongam até 11 de outubro.

Eduardo Lourenço nasceu no dia 29 de maio de 1923, em Almeida, na Beira Alta, e morreu no dia 1 de dezembro de 2020, em Lisboa. Em 1953 foi obrigado a sair do país por evidente oposição à ditadura de Salazar e viveu uma parte importante do seu exílio em França, entre 1955 e 2013. Viveu essencialmente em Bordeaux, Grenoble, Montpellier, Nice e Vence-en-Provence, onde fixou residência com a mulher francesa, e também tradutora Annie Salomon Faria.

“Os laços entre Eduardo Lourenço e Bordeaux, a cidade de Michel de Montaigne, teceram-se de maneira profunda, porque ele viveu na cidade em 1949, e foi nesta cidade que ele encontrou a sua futura esposa, a bretã Annie Salomon” lê-se numa nota do Comité Aristides de Sousa Mendes enviada às redações.

Entre 1990 e 2003, Eduardo Lourenço foi um dos fiéis convidados do evento cultural “Carrefour des Littératures” dedicado aos autores portugueses, em Bordeaux e na Aquitaine por Sylviane Sambor e as edições L’Escampette.

A primeira homenagem vai ter lugar na sexta-feira, dia 24 de junho, na Biblioteca Proster Mérimée de Montmorillon, com o título “Voyage au cœur de la Saudade portugaise” com intervenções de Sylviane Sambor, Michel Chandeigne e Manuel Dias Vaz.

No sábado, dia 25 de junho, vão ser organizadas várias manifestações culturais dedicadas à cultura e à literatura portuguesa em Chamoussay, na Indre et Loire (37).

No dia 2 de julho, a homenagem vai ser feita no Salão do Livro, dos Editores e dos Autores Lusófonos, organizado pelo Consulado Geral de Portugal em Bordeaux, no pátio daquele posto consular. A organização prevê a leitura de textos pelos atores Valentine Cohen e Guy Lenoir, Eduardo Lourenço e Michel de Montaigne, sobre as civilizações na Europa, a cultura política e a dimensão universal da literatura.

Finalmente, no dia 11 de outubro, a obra de Eduardo Lourenço vai ser apresentada no Musée d’Aquitaine, em Bordeaux, no cinema L’Utopia e na Librairie Mollat, com leitura de extratos de “Le Miroir imaginaire”, “Montaigne ou la vie écrite” e “Le Labyrinthe de la Saudade”. Vai ser projetado um filme sobre a vida de Eduardo Lourenço com Lídia Jorge e está prevista uma conferência sobre Eduardo Lourenço por Luís Filipe de Castro Mendes, antigo Ministro da Cultura de Portugal.

Para homenagear este Europeu convicto e “cidadão do mundo, um homem da fronteira que não tinha fronteiras, pela sua visão universal e pelo seu humanismo sem par”, as edições L’Escampette decidiram publicar um livro, sem objetivo comercial, consacrado a Eduardo Lourenço, à sua obra e à sua vida.

 

Donativos LusoJornal
X