...
CM Anadia

Emigrantes de Anadia homenageados pelo seu município

O Salão Nobre dos Paços do Município de Anadia encheu para assistir à homenagem que a autarquia prestou aos emigrantes do concelho, numa cerimónia, realizada esta semana, dia 22 de agosto, pelas 18h00, e que contou com a presença do Secretário de Estado das Comunidades Portuguesas, José Luís Carneiro.

Num segundo momento, foi ainda inaugurado, na Praça Visconde de Seabra, o Memorial ao Emigrante, um monumento escultórico da autoria de Fernando Jorge, artista plástico radicado em Anadia, e que pretende homenagear todos os emigrantes anadienses.

Na sessão de boas-vindas, a Presidente da Câmara Municipal de Anadia, Maria Teresa Cardoso, agradeceu a presença do Secretário de Estado e dos emigrantes, qualificando o evento como uma “singela cerimónia” de homenagem aos anadienses que se encontram radicados no estrangeiro ou já regressados à pátria.

Relativamente ao Memorial, Maria Teresa Cardoso frisou que se trata de “um monumento simples, mas carregado de um enorme simbolismo, inspirado nas muitas gerações de emigrantes que deixaram o nosso concelho e o país, na procura de melhores condições de vida e de um futuro mais promissor para a sua família”.

“Nesta medida, queremos igualmente agradecer àqueles emigrantes que, longe de nós, se empenham, com espírito solidário, em ajudar os seus conterrâneos, promovendo iniciativas destinadas a apoiar quer as associações humanitárias, sociais, desportivas ou culturais, quer causas de carácter particular”, afirmou a autarca, tendo feito alusão ao trabalho meritório desenvolvido, nomeadamente, por dois anadienses, Manuel Carvalho, emigrante nos Estados Unidos da América, e Rogério Oliveira, emigrante no Luxemburgo. “Com ambos tive, durante este ano, o privilégio de participar, a seu convite, em eventos solidários realizados nesses países”, adiantou.

A ocasião serviu também para o anúncio, pela Presidente da Câmara Municipal da “intenção” do Município de “criar” um Gabinete de Apoio ao Emigrante, “um projeto no qual gostaríamos de contar com a colaboração do Sr. Secretário de Estado das Comunidades Portuguesas”, acrescentando que se trata “de um recurso cuja existência se justifica cada vez mais, e que pode contribuir para estreitar a nossa ligação à nossa comunidade emigrante e para ajudar, aqui ou à distância, na resolução de diversos assuntos em que a autarquia esteja envolvida. Enfim, uma presença mais ativa e mais próxima”.

Maria Teresa Cardoso considera que a classe política “deve esforçar-se por compreender a importância e o papel das comunidades portuguesas espalhadas pelo mundo, e criar incentivos para que esses portugueses e portuguesas, ou mesmo os seus filhos e netos, sintam o desejo de, um dia, aqui se instalarem, porque, afinal de contas, Portugal também proporciona qualidade de vida”. A edil defende ainda que “é fundamental a criação de medidas de apoio aos emigrantes para o investimento em Portugal”.

Finalizou a sua intervenção, desejando a todos “uma vida cada vez melhor”, manifestando ainda o desejo “de vos ver regressar, e a nossa vontade de continuar a trabalhar no sentido de, a vós e a nós, proporcionar condições que a todos permitam sentir, aqui, o pulsar de uma vida diferente”.

 

“Um gesto muito importante”

 

O Secretário de Estado das Comunidades Portuguesas, José Luís Carneiro, mostrou-se agradado com esta iniciativa e felicitou a autarquia, tendo realçado que “é um gesto muito importante de reconhecimento e valorização das funções dos portugueses no mundo”, considerando ainda que “homenagear os portugueses espalhados pelo mundo, significa homenagear o país que somos”.

Quanto à intenção da Presidente da Câmara Municipal de criar um Gabinete de Apoio ao Emigrante em Anadia, José Luís Carneiro deixou a promessa de que a Secretaria de Estado das Comunidades está disponível para estabelecer um protocolo com a autarquia para que essa abertura se concretize, a fim de poder dar resposta às várias necessidades dos emigrantes, à semelhança do que acontece noutros concelhos do país.

De seguida, a comitiva dirigiu-se para a Praça Visconde de Seabra onde teve lugar o descerramento do Memorial ao Emigrante.

O autor do monumento, Fernando Jorge, de forma sucinta, explicou o simbolismo associados aos três elementos que constituem escultura, referindo que o banco de jardim, a mala de cartão e a carta pretendem traduzir, respetivamente, o descanso após um dia de trabalho, o ir e voltar, e as notícias que ajudam mitigar a saudade.

Em nome dos emigrantes anadienses espalhados pelo mundo, usaram da palavra o Comendador Rogério Oliveira e Manuel Carvalho, emigrantes radicados no Luxemburgo e nos Estados Unidos, respetivamente.

Representam duas áreas (solidariedade e investimento) em que os emigrantes se têm destacado. Neste caso concreto, os dois lideram projetos que muito têm beneficiado, entre outros, o concelho de Anadia.

Para Rogério Oliveira “este é um dia muito feliz para mim e para todos os emigrantes que muito temos ajudado no desenvolvimento do concelho. Um muito obrigado à Câmara Municipal”. Manuel Carvalho afirmou estar “muito orgulhoso” por participar neste evento, que ”dignifica todos os emigrantes”.

Seraphinite AcceleratorOptimized by Seraphinite Accelerator
Turns on site high speed to be attractive for people and search engines.