Uma senha ser-lhe-á enviada por correio electrónico.
Desporto

 

 

Com um golo a abrir e outro a fechar, o Sporting de Braga venceu ontem à noite o Monaco, por 2-0, na primeira mão dos oitavos de final da Liga Europa de futebol, vantagem que pode ser decisiva na eliminatória.

O primeiro golo surgiu logo aos três minutos, por Abel Ruiz, e o segundo chegou aos 89 minutos, por Vítor Oliveira, que se estreou a marcar nas competições europeias e assinou o 12º tento na temporada.

Desta vez foi Abel Ruiz (22 anos) o titular, tendo Vítor Oliveira (21 anos) entrado para o seu lugar na segunda parte. A jovem dupla de avançados – e Matheus na baliza – fez a diferença num jogo em que o Monaco até dominou durante largos períodos, mas não aproveitou as oportunidades que criou.

O Sporting de Braga vinha de dois empates no Campeonato português, com o Santa Clara (0-0) e o Boavista (1-1), enquanto o Monaco, apenas oitavo na Ligue 1, venceu na última jornada, fora, o Marseille, segundo classificado, com um golo do internacional português Gelson Martins, titular na partida de ontem.

Os Minhotos entraram muito pressionantes e marcaram muito cedo, com Abel Ruiz a mostrar frieza diante do guarda-redes forasteiro, após um ressalto de bola que nasceu de um remate de muito longe de Rodrigo Gomes.

Pouco depois, Iuri Medeiros esteve muito perto do segundo, mas o guardião alemão do Monaco, com uma grande defesa impediu-o (07).

O Monaco começou a reagir e a pegar no jogo, tendo criado duas situações de muito perigo, tendo valido à turma de Carlos Carvalhal o guarda-redes Matheus.

Aos 23 minutos, anulou um livre ‘venenoso’ de Vanderson e, logo a seguir (25 min), a rapidez com que saiu aos pés de Ben Yedder, após assistência de Gelson Martins, foi vital para defender o remate do avançado francês.

Numa primeira parte frenética, o Sporting de Braga quase fez o segundo aos 31 minutos, no que teria sido um ‘frango’ de Nubel, defendendo para o poste um remate de muito longe de Ricardo Horta.

No minuto seguinte, o guarda-redes do Monaco redimiu-se, opondo-se como uma ‘muralha’ a um ‘tiro’ de Al Musrati e, em cima do intervalo (44 min), Rodrigo Gomes escapou à defesa contrária, mas permitiu a defesa de Nubel.

A segunda parte abriu com uma excelente ocasião para Gelson Martins empatar (49 min), mas mais uma vez Matheus fechou a baliza ‘arsenalista’.

Como seria de esperar, o ritmo não foi o mesmo nos segundos 45 minutos, pertencendo ao Monaco as despesas do jogo.

Gelson Martins, de cabeça, ‘assustou’ Matheus (64 min).

O Sporting de Braga praticamente não existia ofensivamente e Carlos Carvalhal fez uma tripla substituição ao minuto 65, fazendo entrar Paulo Oliveira, Moura e Vítor Oliveira (saíram Yan Couto, Iuri Medeiros e Abel Ruiz).

Matheus voltou a evidenciar-se com uma grande defesa de Matheus a cabeceamento de Volland (67 min).

Castro rendeu André Horta, refrescando o meio-campo (74 min) e Falé entrou para o lugar do esgotado Rodrigo Gomes (80 min), procurando dar outro vigor ao ataque.

O Monaco perdeu o ímpeto inicial e as alterações que o seu técnico fez não funcionaram, tendo sido mesmo o Sporting de Braga a fazer o segundo, com um belo cabeceamento após um grande cruzamento de Fabiano (89 min).

A segunda mão realiza-se na próxima quinta-feira, no Principado do Monaco.

Sporting de Braga 2-0 Monaco

Ao intervalo: 1-0

Jogo realizado no Estádio Municipal de Braga

Marcadores: Abel Ruiz (03 min) e Vítor Oliveira (89 min)

Sporting de Braga: Matheus, Fabiano, Tormena, David Carmo, Yan Couto (Paulo Oliveira, 65 min), André Horta (Castro, 74 min), Al Musrati, Rodrigo Gomes (Falé, 80 min), Iuri Medeiros (Moura, 65 min), Ricardo Horta e Abel Ruiz (Vítor Oliveira, 65 min). Suplentes: Tiago Sá, Hornicek, Bruno Rodrigues, Paulo Oliveira, Diogo Leite, Buta, Castro, Berna, Schurrle, Moura, Falé e Vítor Oliveira. Treinador: Carlos Carvalhal

Monaco: Alexander Nubel, Vanderson, Axel Diasi, Chrislain Matsima (Benoit Badiashile, 46 min), Caio Henrique, Aurélien Tchouameni, Eliot Matazo (Aleksandr Golovin, 58 min), Kevin Volland (Sofiane Diop, 83 min), Jean Lucas, Gelson Martins e Ben Yedder (Myron Boadu, 77 min). Suplentes: Radoslaw Majecki, Vito Mannone, Benoit Badiashile, Myron Boadu, Ismail Jakobs, Aleksandr Golovin, Djibril Sibidé, Ruben Aguilar, Maghnes Akliouche, Félix Lemarechal, Sofiane Diop e Yllan Okou. Treinador: Philippe Clément.

Árbitro: Felix Zwayer (Alemanha)

Ação disciplinar: cartão amarelo para Vanderson (14 min) e David Carmo (53 min).

Assistência: 10.228 espetadores.

Donativos LusoJornal

 

X