Uma senha ser-lhe-á enviada por correio electrónico.
Cultura

 

A compositora franco-portuguesa Lucie Antunes pisou pela primeira vez um palco português, num concerto ontem à noite no Festival Músicas do Mundo de Sines, em Porto Covo, onde mostrou a nova eletroacústica francesa.

No palco, Lucie Antunes é responsável por quase tudo, desde a composição musical, à percussão, vibrafone, marimba, bateria… mas fez-se acompanhar também de Jean-Sylvain Le Gouic (sintetizador, voz) e de Franck Berthoux (processamento sonoro ao vivo, sintetizadores modulares).

Com formação clássica em percussão e inspirada pelos pioneiros do minimalismo, Lucie ‘trata por tu’ instrumentos que dificilmente serão vistos num concerto pop como o vibrafone, a marimba, a celesta ou as ondas Martenot.

Podendo fazer uma carreira em orquestras, preferiu a liberdade da pop eletrónica e as experiências eletroacústicas. Na bateria ou na sua panóplia de percussões, Lucie, que ía muitas vezes com o pai (português) a Lisboa, cria música de dança hipnótica, guardada no álbum “Sergeï” e no EP “LNM”.

O trio toca junto há dois anos. Lucie Antunes compõe todos os temas e depois cria uma versão para os palcos, menos eletrónica e mais viva. Ela toca tudo o que é acústico e eles encarregam-se do que é eletrónico.

O Festival Músicas do Mundo (FMM) decorre no concelho de Sines até 30 de julho, depois de uma pausa de dois anos, com uma programação que inclui 47 concertos de artistas de quatro continentes.

Ava Rocha, Bia Ferreira, Letrux (Brasil), Ana Tijoux (Chile), Queen Ifrica (Jamaica), Omara Portuondo (Cuba), Dominique Fils-Aimé (Quebeque), Dulce Pontes e Sara Correia (Portugal) são algumas das artistas que se encontram no cartaz do 22º FMM, adiado para este ano devido à pandemia da Covid-19. Seun Kuti & Egypt 80, Etuk Ubong (Nigéria), James BKS (Camarões), Re:Imaginar Monte Cara (Cabo Verde), Club Makumba, Fado Bicha, Paulo Bragança, Pedro Mafama (Portugal), Albert Pla e Angélica Salvi (Espanha) estão também entre os artistas confirmados este ano.

À semelhança de edições anteriores, a programação reparte-se entre a aldeia de Porto Covo e a cidade de Sines.

 

Donativos LusoJornal
X