Uma senha ser-lhe-á enviada por correio electrónico.
Comunidade

 

O Presidente da Câmara Municipal de Lisboa, Carlos Moedas e o Secretário de Estado da Internacionalização, Bernardo Ivo Cruz, vão assistir à inauguração na próxima semana, de um passeio em homenagem a Aristides de Sousa Mendes, ao longo do Boulevard de Batignoles, na capital francesa. A cerimónia vai ter lugar no dia 23 de setembro, às 17h15.

A Promenade Aristides de Sousa Mendes situa-se no terreno central do Boulevard de Batignolles, entre a rue Andrieux e a praça Prosper Goubaux, abrangendo dois bairros de Paris: 8° e 17°.

A inauguração vai ser presidida pela Maire de Paris, Anne Hidalgo, na presença dos Maires Adjoints Arnaud Ngatcha, com o pelouro da Europa, das relações internacionais e da francofonia, e Laurence Patrice, com o pelouro da Memória e dos antigos combatentes. Estão ainda anunciadas as presenças de Jeanne d’Hauteserre, Maire de Paris 8 e de Geoffroy Boulard, Maire de Paris 17.

A Mairie de Paris decidiu, em novembro de 2021, por unanimidade, atribuir o nome de Aristides de Sousa Mendes a um dos passeios do Boulevard de Batignolles e a proposta foi apresenta pela Maire Adjointe Laurence Patrice e pelo então Maire Adjoint Hermano Sanches Ruivo, com o pelouro da Europa. Entretanto demitiu-se desta função, mas deve-se ao autarca franco-português a ideia da homenagem ao ex-Diplomata português em Bordeaux.

O Boulevard de Batignolles tem um terreno central que até aqui não tinha nome. O espaço situado praticamente entre as estações de Metro Villiers e Rome, vai agora passar a ter o nome do antigo Cônsul de Portugal em Bordeaux durante a II Guerra Mundial, conhecido por ter emitido vistos que salvaram milhares de pessoas, muitas delas judias, que fugiam à invasão das forças Nazis.

Já no ano passado, durante a sessão do Conselho de Paris que validou a proposta, foi lembrado o percurso de Aristides de Sousa Mendes e a sua nomeação para Bordeaux em 1938. Foi também lembrado que, em 1966, o Memorial de Yad Vashem, em Israel, considerou-o um “Justo entre as Nações” e a recente entrada no Panteão Nacional português.

Na sua intervenção, Hermano Sanches Ruivo, lembrou o ato de “desobediência” de Aristides de Sousa Mendes às ordens de Salazar e lembrou que o próprio General Leclerc, foi para Londres ao encontro do General De Gaule graças aos vistos de Aristides de Sousa Mendes. “Mais tarde, foi o herói da libertação de Paris. Por isso a capital francesa deve-lhe esta homenagem” e o então Maire-Adjoint franco-português concluiu a intervenção com um “Obrigado”, em português.

 

Donativos LusoJornal
X