Uma senha ser-lhe-á enviada por correio electrónico.

Uma semana depois de ter desaparecido, e apesar dos importantes meios policiais, ainda não foi possível encontrar Maëlys de Araújo, a criança de 9 anos que desapareceu de uma festa de casamento, em Pont-de-Beauvoisin, a 85 quilómetros de Lyon.

Mas um homem de 34 anos está em prisão preventiva desde ontem, com fortes indícios de estar implicado no desaparecimento da lusodescendente.

O homem tinha sido levado para interrogatório na quinta-feira passada porque se tinha ausentado da festa antes de ter sido notado o desaparecimento de Maëlys e porque no dia seguinte tinha lavado completamente o carro, alegando porém à polícia que tencionava vender o veículo!

Um amigo do homem em questão foi também detido para interrogatório policial, por suspeita de cumplicidade, mas os dois acabaram por ser deixados em liberdade dois dias depois.

Porém os resultados dos testes ADN feitos aos objetos recuperados na casa do suspeito, parece terem sido conclusivos e o juíz que entretanto tem a responsabilidade do caso não hesitou em prender preventivamente o suspeito.

Apesar de tudo, o homem, que era um dos convidados do casamento e que confessa ter «simpatizado» com a criança, insiste em negar qualquer envolvimento com o desaparecimento de Maëlys de Araújo.

Segundo fonte da Secretaria de Estado das Comunidades, o caso de Maëlys de Araújo, que é lusodescendente e tem apenas nacionalidade francesa, está a ser acompanhado pelo Consulado Geral de Portugal em Lyon, que já conversou com a família para oferecer o apoio necessário.

 

Gostou deste artigo? Vote, participe!
Votação do Leitor 1 Voto
10.0
X