Uma senha ser-lhe-á enviada por correio electrónico.

Vítor Jorge, que ficou conhecido por “Mata Sete” por ter assassinado sete pessoas à facada, a tiro e à paulada, em março de 1987, foi encontrado morto em casa, aos 69 anos, na ilha francesa da Corse, onde vivia há 16 anos, após ter cumprido 14 anos de pena de prisão.

Vítor Manuel Simões Jorge era cobrador da agência do Banco Espírito Santo e Comercial de Lisboa na agência da Marinha Grande.

A 1 de março de 1987 matou sete pessoas na Marinha Grande e na praia do Osso da Baleia: a mulher, uma das filhas e cinco jovens.

Tudo ocorreu na noite de 1 para 2 de março de 1987, na Praia do Osso da Baleia, em Pombal, e na Amieira, na Marinha Grande. Vítor Jorge assassinou a tiro e à pancada na praia cinco pessoas que tinham participado numa festa de anos. Depois foi para casa, na Amieira, e acabou por matar à facada a mulher e uma das filhas num pinhal.

Ao massacre escaparam a filha mais nova, Sandra, e o filho, Vítor.

A 3 de outubro de 2001 chegou ao fim a sua pena de prisão. Vítor Jorge cumpriu 14 anos e seis meses, ele que foi condenado a 20 anos, na Penitenciária de Coimbra.

Depois de ter saído da prisão passou pela Inglaterra, por Paris, onde esteve na casa da irmã, Isabel Jorge que era estilista, e por Nice, antes de se instalar na Corse.

Segundo as informações recolhidas pelos diversos meios de comunicação, Vítor Jorge continuava a ser seguido regularmente por um psiquiatra e teria tentado suicidar-se mais de uma dezena de vezes.

Ainda segundo as informações recolhidas, terá falecido no sábado, 29 de dezembro, tendo sido encontrado morto entre domingo 30 e segunda-feira 31. Para uns, estava doente há muito tempo, para outros terá sido um suicídio.

 

Gostou deste artigo? Vote, participe!
Votação do Leitor 1 Voto
5.0
X