Uma senha ser-lhe-á enviada por correio electrónico.

A igreja protestante de cariz evangélica em língua portuguesa Assembleia de Deus de Paris vai inaugurar uma nova sede em Bobigny (93), 55 anos depois de ter sido criada em Saint Denis (93), junto ao Carrefour Pleyel.

“A história começa com a primeira grande vaga de emigração portuguesa para França, para a região de Paris. Muitos desses Portugueses eram já grandes protestantes, particularmente no norte do país, e aqui começaram por tentar encontrar uma igreja local, na região parisiense. Mas tinham um grande problema que era a língua” explica o Pastor Samuel Martins, que cessou agora as suas funções em França. Em 1966 chegou o primeiro Pastor, Artur Rodrigues e desde então a Igreja nunca mais parou.

Depois de terem construído uma primeira sede em Saint Denis, acabaram por mudar-se para Saint Ouen e agora estão nas Portas de Paris, provisoriamente, à espera que seja inaugurado o novo espaço em Bobigny.

“Este espaço será inaugurado nas próximas semanas. A pandemia criou algumas dificuldades e estamos à espera da validação técnica pelas autoridades” explicou Samuel Martins. “Será um espaço renovado com uma parte construída de raiz e cuja sala principal contra 350 lugares sentados. Tem várias outras salas para atividades, um refeitório, salas para reuniões, encontros com crianças e escritórios. Esperamos que a Comunidade possa ficar ali durante muitos anos tranquilamente”.

A nova igreja vai ficar na avenue Jean Jaurés, uma artéria bem servida pelos transportes públicos e com possibilidade de estacionamento.

Samuel e Sílvia Martins, os pastores que estiveram aqui 14 anos, regressaram agora a Portugal. “Já estava previsto há mais de um ano” contam ao LusoJornal. Quando chegaram cá tinham 29 e 28 anos respetivamente, eram os Pastores mais novos que a Igreja teve em França. “Éramos miúdos – ainda somos um bocadinho (risos) – claro que isso cria um grande desafio de adaptação” dizem numa entrevista “live” ao LusoJornal.

A integração foi fácil. “Nós não fomos obrigados a vir, não foi um problema económico, foi um convite que nos fizeram e nós aceitámos o desafio. Isto facilita a nossa integração” diz Sílvia Martins, mesmo se considera que “o francês é uma língua muito simpática, com imensas exceções e os Franceses fazem questão de nos lembrar todas essas exceções”.

Os novos pastores na Assembleia de Deus de Paris são Rubem e Sara Martins. Chegaram há praticamente dois anos. “Achámos que era importante este tempo de transição” afirma Samuel Martins.

Por enquanto, o LusoJornal ainda não tem a data da inauguração do novo templo.

 

Religião
X