Uma senha ser-lhe-á enviada por correio electrónico.

Comemoração do Dia de Portugal na Embaixada de Paris juntou Governantes dos dois países

Lautreagence Lautreagence Lautreagence Lautreagence Lautreagence Lautreagence Lautreagence Lautreagence
Comunidade

 

O Ministro português das Finanças, Fernando Medina, o Ministro francês dos Assuntos Europeus, Clément Beaune e a Secretária de Estado Chrysoula Zacharopoulou, com a pasta do Desenvolvimento, da Francofonia e das Parcerias Internacionais, foram os convidados de honra do Embaixador de Portugal em França, Jorge Torres Pereira, que celebrou na Embaixada portuguesa as comemorações do Dia de Portugal, de Camões e das Comunidades.

“É importante voltar a ter esta celebração e a Comunidade já estava triste porque é um ponto simbólico para a nossa Comunidade, nós durante dois anos não tivemos possibilidade de fazer a festa nacional e eu estou satisfeito porque tive a resposta que tinha esperança de obter por parte da Comunidade”, disse Jorge Torres Pereira.

Antes da cerimónia, o Embaixador português e o Ministro Fernando Medina foram depor um ramo de flores junto da estátua de Luís de Camões em Paris.

A partir do meio-dia os convidados foram recebidos na Embaixada por um grupo de músicos, que mais tarde viriam a tocar os dois hinos, o de Portugal e o da França.

Na sala estiveram os dois governantes franceses, assim como representantes diplomáticos de outros países acreditados em França e muitos elementos da Comunidade portuguesa, desde o Presidente do Grupo Stellantis (PSA, Fiat) Carlos Tavares, ao Diretor do Théâtre de la Ville Emmanuel Demarcy-Mota, passando pelo Presidente da Câmara de comércio e indústria franco-portuguesa (CCIFP), Carlos Vinhas Pereira, a Diretora da Casa de Portugal André de Gouveia Ana Paixão, o realizador Christophe Fonseca, a Presidente da Coordenação das coletividades portuguesas de França (CCPF) Marie Helène Euvrard, o antigo Professor de SciencesPo Pierre Léglise Costa, Felicia de Assunção, filha de um soldado do Corpo Expedicionário Português (CEP) da I Guerra mundial, entre muitos outros.

Na sua intervenção, o Embaixador de Portugal lembrou que “as relações bilaterais entre os nossos dois países são excelentes” e ilustrou com o encontro, na semana passada entre o Presidente Emmanuel Macron e o Primeiro-Ministro António Costa, ou o recente jantar de gala oferecido recentemente pelo Presidente Macron em honra da visita a França do Presidente português aquando da inauguração da Temporada França Portugal.

“Também no que diz respeito à cooperação económica, aos investimentos e ao comércio, tudo vai bem. Permitam-me até de fazer um pouco de publicidade: se foram à Grande Epicerie de Paris, vão ver prateleiras com o slogan ‘Portugal, que regalo’, onde podem descobrir algumas das maravilhas da gastronomia portuguesa” disse Jorge Torres Pereira.

O Embaixador de Portugal em França lembrou ainda o sucesso da Temporada França Portugal. “Ainda esta semana foi inaugurada uma exposição no Louvre, uma no Centro Georges Pompidou e outra ainda no Musée de la Marine. Convenhamos que é difícil fazer melhor”.

Mas Jorge Torres Pereira lembrou ainda os muitos Franceses que visitam e residem em Portugal, evocou a enorme Comunidade portuguesa que reside em França e terminou a sua intervenção lembrando que os dois países têm o mesmo olhar em direção da Europa.

Para ilustrar, a Secretária de Estado Chrysoula Zacharopoulou evocou a próxima Conferência das Nações Unidos sobre os Oceanos, que vai ter lugar em Lisboa, depois da Conferência de Brest sobre o mesmo tema, durante a Presidência francesa do Conselho da União Europeia.

Também Clément Beaune, Ministro dos Assuntos Europeus, disse que se sentia na Embaixada de Portugal “como em casa, tantas foram as vezes que já aqui vim”. E lembrou as convergências entre os dois Governos no que se refere à defesa, à cultura, à economia, às finanças, aos oceanos, os compromissos em África, a cooperação sanitária internacional… “em todos estes planos, Portugal e a França estão de mãos dadas”.

“Há muitos projetos que foram realizados entre Portugal e França, que começaram na presidência portuguesa. Desde logo o reforço das nossas competências sanitárias, do qual continuamos a beneficiar. Quanto às prioridades entre os dois países houve o ambiente, a regulação dos gigantes digitais e o salário mínimo. Nestes três campos tivemos grandes avanços”, declarou o Ministro francês.

Na sala onde decorriam os discursos, estava, no teto, uma instalação de Cátia Esteves, numa mesa estava uma escultura de Miguel Branco, na entrada estava um vaso de Manuel Cargaleiro e uma obra de Joana Vasconcelos.

Fernando Medina, que conhece bem Paris por ter sido Presidente da Câmara municipal de Lisboa e ter estabelecido parcerias com a capital francesa, começou por discursar em francês, mas passou depois para a língua portuguesa.

Começou por agradecer os representantes do Estado francês, os convidados dos outros países “que se juntaram a nós para comemorar o Dia de Portugal. É, para nós, um gesto com muito significado”.

E depois deixou também uma palavra de agradecimento para a Comunidade portuguesa “por aquilo que fez, que faz, mas também por aquilo que representa hoje em Portugal”.

“Uma Comunidade que veio procurar aqui uma vida melhor. Com respeito pela cultura francesa, afirmou-se pela forma como foi capaz de se integrar” disse Fernando Medina. “A nossa mensagem é de grande orgulho e reconhecimento aos Portugueses que vivem em França. Reconhecimento por tudo que fazem pelo nosso país, é um dos grandes exemplos que temos do que é uma Comunidade de trabalho, de paz, de tolerância, de capacidade de boa integração, de respeito e de amizade para com o país que escolheram para viver”, afirmou Fernando Medina.

O Ministro das Finanças também evocou a relação entre os dois países. “As relações políticas estão ao nível mais alto” referindo-se aos dois Presidentes da República, aos dois Primeiros-Ministros, e à “relação quotidiana dos vários membros do Governo com os seus homólogos” garantiu.

 

Donativos LusoJornal

 

X