5   +   2   =  

Uma senha ser-lhe-á enviada por correio electrónico.

Documentário «Les Héritiers de la Bataille de La Lys» foi projetado em Chatou

LusoJornal / António Borga LusoJornal / António Borga LusoJornal / António Borga LusoJornal / António Borga LusoJornal / António Borga LusoJornal / António Borga LusoJornal / António Borga

O filme documentário «Les Héritiers de la Bataille de La Lys» foi projetado no Auditório Maurice Ravel de Chatou (78), a norte de Paris, na sexta-feira da semana passada.

O evento foi organizado pela Delegação de Paris da Liga dos Combatentes, nomeadamente pelo seu Presidente, o historiador Georges Viaud, e os restantes membros da Direção, Manuel do Nascimento e José da Rocha.

Para além da presença do realizador do filme, o jornalista Carlos Pereira, Diretor do LusoJornal, estava também presente o Embaixador de Portugal em França, Jorge Torres Pereira, o Cônsul Geral de Portugal em Paris, António de Albuquerque Moniz, o Adido Social do Consulado, Joaquim do Rosário, e uma delegação em representação do Adido Militar português junto da Embaixada de Portugal.

Na sua introdução, o Embaixador de Portugal chamou a atenção para o esforço que representou para Portugal participar na I Guerra Mundial e apelou para o dever de memória que todos temos. Aliás, esse foi também o teor da intervenção do Presidente da Delegação de Paris da Liga dos Combatentes, Georges Viaud, que em poucas palavras descreveu a Batalha de La Lys e a atrocidade dos combates.

Depois da projeção, o realizador respondeu às perguntas do público, focalizadas essencialmente sobre a falta de informação, em França, mas também em Portugal, sobre a participação do Corpo Expedicionário Português na frente da Guerra, na Flandres francesa.

Estavam presentes na sala alguns descendentes de soldados portugueses, alguns emocionados com os testemunhos que outros filhos de soldados portugueses deram para o documentário. “Alguns são testemunhos de pessoas que mais ninguém filmou, e por isso são documentos únicos” explicou Carlos Pereira.

O filme está disponível para quem o quiser divulgar e, para já, tem próximas projeções agendadas para Aix-en-Provence, Beausoleil (Monaco) e Pau, todas no sul da França.

 

Gostou deste artigo? Vote, participe!
Votação do Leitor 9 Votos
7.5
X