Uma senha ser-lhe-á enviada por correio electrónico.
Comunidade

 

Hermano Sanches Ruivo anunciou ontem ao fim da tarde ter renunciado às funções de Maire-Adjoint da cidade de Paris com o pelouro da Europa, depois da Comissão de ética ter identificado conflito de interesses entre as suas atividades públicas e privadas.

“Constato que já não se encontram reunidas as condições políticas para o exercício normal do meu mandato de Maire-Adjoint de Paris com o pelouro da Europa. Agradeço a Anne Hidalgo pela confiança que depositou em mim e congratulo-me com a amizade que nos une há muitos anos” escreveu o autarca franco-português na rede social twiter.

“É pois, de pleno acordo com a Maire de Paris que decidi renunciar ao meu cargo para me dedicar exclusivamente à minha defesa” escreve Hermano Sanches Ruivo. “Confiante, estou totalmente à disposição da justiça para esclarecer quaisquer dúvidas que me sejam colocadas e vou esforçar-me para afirmar a minha total boa fé”.

Hermano Sanches Ruivo foi ouvido em outubro pela polícia francesa por suspeitas de fraude fiscal, mas a autarquia defendeu, na altura, que as acusações não decorrem no âmbito do mandato como eleito local.

Hermano Sanches Ruivo teria sido detido pela polícia para interrogatório, algo que o lusodescendente negou, esclarecendo que foi apenas questionado.

No entanto, Anne Hidalgo pediu à Comissão de ética da Mairie que se pronuncie sobre os factos e ameaçou que, caso Hermano Sanches Ruivo fosse constituído arguido, “deixará de exercer as suas funções junto da autarquia”.

Segundo a agência de imprensa France-Press, para além da Comissão de ética ter identificado conflito de interesses “entre atividades públicas e privadas”, também encontrou “discrepâncias entre a declaração de interesses do autarca e a que fez durante a audiência”.

Através do twiter, Hermano Sanches Ruivo escreveu que “a justiça deve ser exercida com calma e livre de qualquer tipo de pressão e é por isso que não falarei publicamente sobre este assunto”.

 

Donativos LusoJornal

 

X