Uma senha ser-lhe-á enviada por correio electrónico.

Três centenas de figurantes vão recriar entre esta sexta-feira e domingo a Batalha do Vimeiro, na Lourinhã, onde estão previstas recriações históricas e um mercado com o ambiente do início do século XIX.

A organização espera ultrapassar os 15 mil visitantes nos três dias, afirmou à Lusa Ana Bento, responsável do Centro de Interpretação da Batalha do Vimeiro.

Nas recriações históricas e no mercado oitocentista são esperadas cerca de três centenas de pessoas trajadas à época.

A Batalha do Vimeiro é recriada no sábado, com combate noturno no campo de batalha, e no domingo, com um combate pelas ruas e assalto à igreja do Vimeiro.

Participam duas centenas de figurantes, entre militares e elementos de grupos de recriação histórica nacionais e internacionais, sendo os estrangeiros oriundos de Espanha, França e Inglaterra.

Nos três dias, um mercado recria o ambiente da época, com 60 expositores, todos eles também trajados a rigor.

Neste mercado, os visitantes podem vivenciar o dia-a-dia da época através da degustação e compra de produtos gastronómicos e conhecer diversas atividades e ofícios típicos do século XIX, como a cordoaria, a fundição, a tecelagem e a tinturaria.

Para esta quinta edição, foi reforçada a animação, com demonstrações de manobras militares e jogos de guerra do período napoleónico, encenações teatrais, desfiles, espetáculos com malabares de fogo e concertos.

O programa conta também com baile oitocentista com música ao vivo, jogos de exploração, construção de jogos e brinquedos tradicionais e ‘workshops’ de dança, teatro, pintura de miniaturas napoleónicas e modelagem de barro.

Com um orçamento de 50 mil euros, o evento é organizado pela Câmara Municipal da Lourinhã (distrito de Lisboa) em parceria com a Junta de Freguesia do Vimeiro e com a Associação para a Memória da Batalha do Vimeiro.

A Batalha de Vimeiro foi travada em 21 de agosto de 1808, opondo as tropas francesas comandadas por Junot ao exército anglo-luso, sob o comando de Arthur Wellesley.

As tropas anglo-lusas mantiveram uma posição defensiva no Vimeiro, aproveitando a geografia do terreno, caracterizado por colinas e montes, enquanto os franceses, reunidos em Torres Vedras, decidiram tomar a ofensiva.

Após dois ataques fracassados e percebendo a impossibilidade de ultrapassar a barreira defensiva, o comandante francês enviou tropas para tomar a localidade, tendo ocorrido uma luta sangrenta junto à igreja.

Os franceses acabaram por recuar e o exército anglo-português saiu vencedor. A Batalha do Vimeiro pôs fim à primeira invasão francesa em Portugal.

 

LusoJornal Artigos

 

Gostou deste artigo? Vote, participe!
Votação do Leitor 1 Voto
9.4
X