Uma senha ser-lhe-á enviada por correio electrónico.

Conhecido na região de Lyon por Manu Teixeira, com um percurso muito vasto e um pouco insólito como ele próprio diz, é filho de pais portugueses, naturais do norte de Portugal, mais propriamente de Ribeira de Pena, Cabeceiras de Basto. Chegou a viver no Porto quando era pequeno.

Sente-se bem integrado em França, como português, e visita Portugal várias vezes ao longo do ano. Este jovem lusodescendente é hoje um empresário multifacetado e de sucesso na região de Lyon.

Fez inicialmente estudos de literatura e de línguas em Lyon, cidade onde nasceu. Pensava trabalhar como tradutor pela Europa, mas rapidamente abandonou esse projeto, derivado à “monotonia da profissão”. Uma vez que a sua paixão pelos automóveis e pela música era mais forte. Dos estudos de literatura guardou o gosto pela leitura, tem uma coleção de livros inquestionável. Descobriu então, a sua orientação e gosto pela variante comercial, quando começou a trabalhar numa grande empresa de acessórios de automóveis. Onde adquiriu, como próprio ele diz “uma grande cultura automóvel”.

O gosto pelos automóveis antigos também está nas veias e sempre que existe um salão de exposição de automóveis antigos, quer em França ou em Portugal, tenta sempre estar presente. Confirma que gostava de ter mais tempo para aprofundar a área de restauro.

Hoje, Manu Teixeira trabalha essencialmente com a reprogramação de software automóvel. É proprietário da empresa Zone Rouge AF, em Fleurieu-sur-Saône (69), a norte de Lyon. A clientela é portuguesa, não que seja esse o seu desejo, mas como ele próprio diz ao LusoJornal, “as pessoas vêm ter comigo, pois sentem-se mais à vontade para se expressar com uma pessoa que saiba português, de modo a não se sentirem desamparadas”. Conta que ainda é frequente receber novos clientes, acabados de chegar de Portugal, pois estes não sabem falar francês e ele é um “elo de ligação”.

Uma outra paixão de Manu Teixeira é a música. Já teve o seu próprio programa de rádio na antiga Radio Traît d’Union, alguns anos atrás, em Lyon. A “Onda jovem”, com João Paulo Tomé como colega na altura, era um programa dedicado aos jovens, com música de atualidade portuguesa, aos domingos de manhã, das 10h00 às 12h00. Deu a descobrir os Quinta do Bil, Madredeus, Pedro Abrunhosa, Xutos e Pontapés,… a todos os lusodescendentes e sente orgulho nisso.

Abandonou a rádio para se dedicar 100% à família, mas hoje sente nostalgia. “Mas tudo tem o seu tempo” disse ao LusoJornal.

Outra atividade que exerceu, foi a de Deejay, em 2005, na altura criou uma empresa de eventos, organizava as noites portuguesas “Portugal By Night”, levando ao rubro as discotecas de renome de Lyon e arredores, como Cesar Palace, Ultra, Obama, Red Room, chegando a trazer artistas portugueses como Harissa e TT, entre outros. Conta que os Portugueses sentiam-se em casa e os empresários satisfeitos com o resultado. “Naquela altura as noites portuguesas funcionavam muito bem”, confirmou ao LusoJornal. Ainda hoje lhe pedem para voltar.

Em 2014, abriu o “Doka Club”, em Jean Macé, Lyon, um conceito mais latino-music, mas não obteve o sucesso esperado e acabou por fechar.

Hoje tem o sonho realizado: ter a sua própria “empresa de sucesso”, contando já com 25 anos de experiência na área da reprogramação de software automóvel. A Zone Rouge AF, está bem posicionada e continua a dar cartas, no seio da sociedade empresarial na região de Lyon.

 

Gostou deste artigo? Vote, participe!
Votação do Leitor 5 Votos
3.6
X