Uma senha ser-lhe-á enviada por correio electrónico.

A Direção Geral dos Assuntos Consulares e das Comunidades Portuguesas (DGACCP) anunciou antes do início do confinamento por causa da pandemia de Covid-19, a lista dos subsídios atribuídos às associações portuguesas no estrangeiro. O total de subsídios atribuídos é de quase 560 mil euros e cerca de metade foram atribuídos a associações portuguesas em França (mais de 260 mil euros).

Este processo da Secretaria de Estado das Comunidades Portuguesas ainda não está concluído porque as associações às quais não foram atribuídos subsídios puderam recorrer. Algumas recorreram e têm processos em curso. Por outro lado, muitos dos eventos que foram contemplados acabaram por ser anulados e provavelmente a DGACCP não vai fazer a transferência dos subsídios.

Tendo em conta a lista atual, dos cerca de 150 projetos analisados no mundo inteiro, a França teve 38 projetos contemplados com 261.827,25 euros atribuídos a apenas 15 associações, quase todas da região parisiense.

Tal como no ano passado, a Associação Portuguesa Cultural e Social (APCS) de Pontault-Combault foi a estrutura associativa mais subsidiada pela DGACCP a nível mundial para 2020.

Os maiores atribuídos a França foram pois para a APCS com 57.750,00 euros, para a Cap Magellan com 42.650,00 euros, para a associação Cívica com 34.062,50 euros, para a CCPF com 27.194,00 euros, para a Misericórdia de Paris com 19.290,00 euros, para a AGRAFr com 15.485,00 euros e para a Associação Cultural Portuguesa de Aulnay-sous-Bois com 15.000,00 euros. Acima dos 10.000, euros ficou ainda a associação Academia de Fado com um subsídio de 10.875,00 euros.

Curiosamente, todas estas associações contempladas com subsídios acima dos 10 mil euros, estão localizadas na região de Paris.

Os 57.750,00 euros para a Associação Portuguesa Cultural e Social (APCS) de Pontault Combault vão para Permanência social da associação (20.000,00 euros), para a 45ª Festa Franco-Portuguesa, que acabou por não se realizar (36.750,00 euros) e para o Grupo Coral Vento Sueste (1.000,00 euros). Para estes três projetos, a associação tinha solicitado um subsídio de 77.446,00 euros.

A estes temos de acrescentar os subsídios atribuídos ao Instituto Lusófono de Pontault-Combault, que funciona em paralelo com a APCS e que se ocupa das aulas de português. O Instituto Lusófono vai receber 4.608,00 euros para a Festa Escolar de Fim de Ano “Todos a Bordo: Terra à Vista” e 2.400,00 euros para uma ação de sensibilização à Cidadania ativa: “Só conta quem vota!”.

O subsídio atribuído à associação juvenil Cap Magellan vai também para vários projetos. Só para a realização da edição especial do magazine CAPMag Júnior, a associação solicitou 20.000 euros e obteve um subsídio de 11.000,00 euros. A Cap Magellan vai receber ainda 3.825,00 euros para o Encontro Europeu de Jovens Lusodescendentes sobre “Para uma empregabilidade dos Jovens Lusodescendentes na Europa”; 5.250,00 euros para a Campanha de Cidadania 2020-2021 sobre “Um desafio para a igualdade dos direitos dos cidadãos portugueses”; 18.450,00 euros para a 3ª edição dos Estados Gerais da Lusodescendência e 4.125,00 euros para a Noite de Gala oferecida à Comunidade portuguesa pela Mairie de Paris.

A Cap Magellan viu chumbados dois dos seus pedidos de subsídios: tinha solicitado 10.000,00 euros para a Semana académica com Festa dos estudantes “Queima’20 Paris” e 50.000,00 euros para as ações anuais de segurança e prevenção rodoviária. Nenhum destes dois projetos foi contemplado.

A associação dos autarcas portugueses e de origem portuguesa em França, Cívica, presidida por Paulo Marques, teve 5 projetos cofinanciados pela DGACCP: 5.544,00 euros para o seu Congresso anual; 3.300,00 euros para a organização de uma aldeia portuguesa em Paris; 7.837,50 euros para uma exposição e conferência sobre “Trabalhadores forçados portugueses no III Reich”; 10.881,00 euros para o Fórum Cívica no Congresso dos Maires da Região Île-de-France e 6.500,00 euros para uma banda desenhada intitulada “Manuel, o rapaz que tinha grandes mãos”.

A outra associação de lusoeleitos, Activa, presidida por Hermano Sanches Ruivo, viu todos os seus pedidos de subsídio rejeitados. A Activa tinha pedido 20.000,00 euros para o 1º Encontro de Cidades Geminadas 2020; 25.000,00 euros para participar no Salon des Maires et des Collectivités Locales; 4.000,00 euros para uma ação de Memória e Homenagem aos Soldados Portugueses do Corpo Expedicionário Português e 50.000,00 euros para um “Dîner des Présidents”. Nenhum destes projetos foi financiado pela Secretaria de Estado.

A Coordenação das Coletividades Portuguesas em França (CCPF) teve 5 projetos aprovados e um rejeitado. Os subsídios atribuídos foram de 2.111,00 euros para a cerimónia de entrega de diplomas de certificação em Português, que acabou por ser adiada por causa da pandemia de Covid-19; 9.504,00 euros para a Semana de imersão linguística em Portugal; 11.750,00 euros para as comemorações do Dia Mundial da Língua Portuguesa, que foram anuladas; 1.974,00 euros para uma ação de Formação de dirigentes associativos e 1.855,00 para o Fórum Lusófono Lusotopia. O pedido de 7.200,00 euros para o 17º Encontro nacional das associações portuguesas de França / 4º Encontro das associações lusófonas de França sobre “A cidadania para o Clima” não foi subsidiado.

A Santa Casa da Misericórdia de Paris teve 3 projetos apoiados para DGACCP: 4.290,00 euros para o evento “Correr para a Misericórdia”; 7.500,00 euros para as Permanências Sociais e 7.500,00 para a Campanha de Natal Solidário.

Também a Associação de Graduados Portugueses em França (AGRAFr) teve vários projetos aprovados: 1.540,00 euros para o programa Conto-Contigo.fr; 2.800,00 euros para o 4º Encontro de Cientistas Portugueses residentes em França; 2.275,00 euros para um Workshop para Integração Cultural Profissional; 2.520,00 euros para o Projeto “Lá em Baixo”; 4.425,00 euros para o evento Portugueses em Paris por um mundo sustentável (PPMS) e 1.925,00 euros para o workshop para desenvolvimento das relações bilaterais entre investigadores portugueses em França e entidades públicas e privadas em Portugal.

A Direção Geral dos Assuntos Consulares e Comunidades Portuguesas aprovou ainda subsídios para a 14ª edição do Festival Parfums de Lisbonne / Perfumes de Lisboa organizado pelo Cá & Lá – Grupo de Teatro (3.750,00 euros); o Festival Fado in Paris 2020, organizado pela Académie de Fado (10.875,00 euros); um catálogo da exposição “Recusar a Guerra Colonial” da associação Mémoire Vive / Memória Viva (7.500,00 euros); Concurso escolar “5 de maio de 2020, Dia mundial da Língua Portuguesa” da Associação para o Desenvolvimento dos Estudos Portugueses, Brasileiros, da África e da Ásia Lusófonos (ADEPBA) (1.776,00 euros) e o apoio social contra a exclusão numérica da Associação Cultura Portuguesa de Aulnay-sous-Bois (15.000,00 euros).

A Associação Cultural Portuguesa de Neuilly-sur-Seine também teve dois projetos aprovados: um Concerto de Música Portuguesa apoiado com 9.875,00 euros e a 10ª Festa de São Martinho com 2.667,50 euros.

Finalmente, a Associação France Portugal Europe de Oloron Sainte Marie obteve 5.894,25 euros para a 3ª edição do evento “Ontem, Hoje & Amanhã” e a associação Raízes obteve 1.050,00 euros para o evento “O Fado Património Imaterial da Humanidade”.

 

Associações
X