Uma senha ser-lhe-á enviada por correio electrónico.

A Federação das Associações de Haute-Garonne reuniu recentemente a propósito do aumento da oferta do ensino da língua portuguesa para as crianças e jovens da região de Toulouse.

Foi por esta decidido intentar esforços para conseguir ter uma maior oferta de aulas de português, nomeadamente ao sábado, altura mais conveniente para grande parte dos pais e em que todas as crianças e jovens que não têm aulas de português nas suas escolas e comunas se podem reunir.

Este foi um processo iniciado em setembro, através da manifestação de diversos pais da falta de oferta de ensino do português no Collège. Esta manifestação foi passada junto de alguns membros de associações que compõem a Federação das Associações de Haute Garonne, e também ao Conselheiro das Comunidades.

Depois desta primeira etapa, em que sobretudo se procurou uma organização da problemática citada e dos passos a tomar para a sua realização imediata, foram informadas as autoridades e redes competentes nesta matéria, para que também elas próprias pudessem começar a desenvolver esforços no sentido de apurar os detalhes do problema e ajudar no encontro de soluções.

Da Federação das Associações de Haute-Garonne foi indagado um grupo, composto por José Rodrigues, Presidente da Mesa da Assembleia Geral, Miguel Novo Costa, Presidente da Direção Geral, Vítor Oliveira, Presidente do Bussiness Development Group France Portugal, Celina da Mota, mãe de alunos, e António Capela, Conselheiro das Comunidades Portuguesas das regiões consulares de Bordeaux e Toulouse.

Depois de conhecidos os prazos e tramites a realizar para que seja possível ter um professor de português do Instituto Camões disponível para setembro de 2020, a Comissão resolver intentar esforços para que no primeiro semestre de 2020 possa, junto da Comunidade portuguesa, realizar ações de visibilidade com vista à obtenção de pré-inscrições.

Em simultâneo, e dado não ser possível em janeiro de 2020 a abertura de aulas de língua portuguesa através do Instituto Camões, a Federação das Associações Portuguesas de Haute-Garonne está a intentar esforços para que possam existir aulas privadas entre janeiro e junho, para os alunos interessados.

Segundo a Federação, este é um processo que se encontra a decorrer, e para o qual já foram encontradas instalações e professora responsável, sendo a professora Susana Costa, com diploma pela Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro (UTAD), a parceira neste projeto.

Esta é uma etapa de envolvimento do movimento associativo, que em complementaridade com as autoridades competentes visa dar atenção ao ensino da língua portuguesa, nas Comunidades Portuguesas. Neste sentido, o Presidente da Mesa da Assembleia Geral, José Rodrigues, esteve no passado dia 24 de novembro na rádio Canal Sud, solicitando a todos os pais que preenchessem os formulários dados por esta altura nas escolas públicas francesas, demonstrando assim interesse na língua portuguesa.

As escolas públicas dão respostas aos alunos ali inscritos, sendo necessário um número mínimo de alunos para abertura de turmas. É por isso hoje, o movimento associativo uma resposta eficaz, real e sobretudo complementar, ao pedido dos pais que se encontram em comunas e escolas dispersas. Esta é a solução para aproximar as crianças e jovens da língua portuguesa e de Portugal.

A Federação das Associações espera que a partir de setembro de 2020 seja possível reunir todas as condições para que um professor do Instituto Camões possa lecionar em cooperação com o movimento associativo.

Este movimento associativo aproxima e une a Comunidade portuguesa em torno de um assunto extremamente importante para a mesma, e que apenas com todos os elementos que podem ajudar neste processo pode ser melhorado a longo prazo.

A Federação das Associações de Haute-Garonne agradeceu a colaboração institucional das diversas entidades oficiais envolvidas, Vice-Consulado de Portugal em Toulouse, Instituto Camões (Coordenação do Ensino em Paris), Conselheiro das Comunidades Portuguesas (António Capela), nomeadamente no empenho de todos na resolução do assunto, a mais breve trecho. “Só trabalhando em conjunto, e sendo o trabalho de cada um insubstituível, é possível melhorar uma problemática com esta dimensão”.

A recente aprovação por parte da Unesco do Dia Mundial da Língua Portuguesa, a 5 de maio, demonstra bem a importância de Portugal e da língua portuguesa num contexto mundial, mas também a responsabilidade de levar a língua de Camões a cada vez mais crianças e jovens.

 

LusoJornal Artigos
Gostou deste artigo? Vote, participe!
Votação do Leitor 3 Votos
7.0
X