Uma senha ser-lhe-á enviada por correio electrónico.

Ryanair: 24 horas de atraso para os passageiros do voo Dole-Porto

LusoJornal / Chico Correia LusoJornal / Chico Correia LusoJornal / Chico Correia

Foram momentos complicados aqueles que passaram os 180 passageiros da Ryanair que na passada quinta-feira, pelas 15h25, deveriam partir para o Porto a partir do Aeroporto Dole.

Por volta das 15h30 da sexta-feira, o Airbus finalmente descolou com vinte e quatro horas de atraso!

De acordo com Jean-Jacques Berto, Diretor do Aeroporto de Dole, o problema foi uma falha do computador de bordo, impedindo a unidade de descolar. “Tivemos que mandar vir novas placas, em seguida, duas horas para reconfigurar a aeronave” diz o Diretor do Aeroporto. “Em seguida, 1h30 para embarcar passageiros”.

Mas tudo começou mal na quinta-feira, uma vez que o avião vindo do Porto chegou já com 2 horas de atraso, ao que sabemos já derivado a problemas no avião.

As mensagens iam caindo informando dos atrasos sucessivos, mas sem dar razão dos mesmos.

A partir de 5 a 6 horas de atraso já algumas pessoas renunciavam ao voo obrigando os funcionários do aeroporto a ir recuperar as bagagens ao porão.

Por volta das 22h30, uma nova mensagem informou que o voo só se realizaria pelas 12h00 do dia seguinte, depois de mais de 8 horas trancados na sala de embarque, com o aeroporto a informar que os passageiros deveriam recuperar suas bagagens entretanto descarregadas do porão.

A hora de apresentação no aeroporto ficou marcada para as 10h00, para um novo processo de embarque.

Se as pessoas que se deslocaram com o seu próprio veículo, assim como aqueles que puderam chamar familiares para regressar a casa, não tiveram problemas, o certo é que uns 45 passageiros se encontraram bloqueados no aeroporto sem transporte devido à hora tardia.

A Direção do pequeno Aeroporto de Dole, tudo fez para que estes passageiros pudessem dormir numa cama, mas a pequena cidade de Dole não dispõe de unidades suficientes para acolher situações como esta. A única solução veio do hotel Ibis, na cidade de Dijon, a mais de 50 km. Os táxis também vieram de Dijon.

É finalmente para o hotel Ibis de Dijon, a mais de 50 km, que os passageiros foram levados por carrinhas e táxis, já depois da meia-noite. Regressaram pelo mesmo caminho na manhã de sexta feira, pouco antes das 10h00, com a nova promessa da Ryanair descolar pelas 13h00. “Nós não temos queixas sobre o Aeroporto”, diziam os passageiros “mas não temos informações. É meio-dia e o aparelho ainda não se mexeu. Nós ainda não sabemos o que está a passar” contestavam os passageiros.

Pouco antes do meio-dia, um rumor que circula entre os passageiros foi confirmado: um técnico especialmente enviado pela Ryanair chegou num jato particular de Londres. Uma hora depois, o problema ainda não foi resolvido. Finalmente, levou quase duas horas para resolver o problema e seguir para o embarque.

O avião descolou com 24 horas de atraso, com mais de 50 passageiros que renunciaram à viagem.

 

 

Gostou deste artigo? Vote, participe!
Votação do Leitor 14 Votos
8.6
X