Uma senha ser-lhe-á enviada por correio electrónico.

A Coordenação das coletividades portuguesas de França (CCPF) espera retomar as atividades a partir de setembro “se a situação de crise se normalizar”, com uma formação de dirigentes associativos e espera também poder organizar o Encontro Nacional das Associações Portuguesas, no mês de outubro, na Mairie de Paris “se este evento for aceite nesse local, ou noutro a definir” diz ao LusoJornal Emília Ribeiro, da Direção da CCPF.

Esta estrutura federativa das associações portuguesas teve de anular vários eventos durante este período de confinamento, como por exemplo a entrega dos diplomas aos alunos de português, uma formação de dirigentes associativos, a celebração do Dia da língua portuguesa, e uma viagem a Portugal de alunos de português. “As ajudas financeiras de Portugal foram retidas, depois da anulação dos eventos, embora já se tivessem feito despesas para alguns eventos anulados à última da hora, por exemplo a entrega dos diplomas de português, a primeira viagem a Portugal. As perdas são de algumas centenas de euros” explica Emília Ribeiro. “O Consulado de Portugal reteve as ajudas previstas para os eventos anulados, sem ter em conta as despesas já efetuadas”.

A dirigente da CCPF diz que “as associações deverão cumprir as regras de distanciamento e higiene especial decido à Covid-19 durante as suas atividades, a fim de não correr qualquer risco, obrigando a redução do público num mesmo espaço, o que pode reduzir as receitas e afetar as associações que dependem deste tipo de eventos e não podem fazer face às despesas fixas, como aluguer de locais, pagamento de empregados, etc.”

 

Associações
32

X