Uma senha ser-lhe-á enviada por correio electrónico.

Uma delegação franco-portuguesa deslocou-se esta quarta-feira a Leiria para entregar um cheque de 356 mil euros, fruto de uma campanha de recolha de fundos para apoiar as vítimas do incêndio de Pedrógão Grande. A cerimónia teve lugar no Teatro Miguel Franco, em Leiria.

A recolha foi feita pela associação “Solidarité aux victimes de l’incendie de Leiria”, criada especificamente para este efeito e presidida por Armando Lopes, o Presidente da Rádio Alfa.

Aliás a iniciativa começou precisamente na Festa da Rádio Alfa quando começaram a chegar as notícias dos incêndios naquela região, de onde é originária precisamente a família Lopes. Foi um outro empresário português, também presente na Festa, Mapril Batista, que teve a ideia de criar uma associação para recolha de fundos e todos dizem que a iniciativa mobilizou tanto Franceses, como Portugueses.

Para além de alguns representantes da associação, deslocaram-se também a Leiria os Maires de Créteil, Laurent Cathala, e de Saint Maur-des-Fossés, Sylvain Berrios. Os dois também estavam na Festa da Rádio Alfa e os dois mostraram-se impressionados com a violência dos incêndios.

Para os receberem em Portugal, estava também uma comitiva de peso, a começar pelo Ministro do Planeamento e das Infraestruturas, Pedro Marques, o Presidente da Câmara Municipal de Leiria, Raul Castro, ali na qualidade de Presidente da Comunidade Intermunicipal da Região de Leiria (CIMRL), o Presidente da Câmara Municipal de Pedrógão Grande e representantes de várias outras estruturas nacionais, regionais e municipais.

Raul Castro agradeceu a “onda gigante de solidariedade que se gerou em França”, para ajudar as vítimas da tragédia a refazerem as suas vidas. O Presidente da CIMRL diz que a soma vai ser depositada numa conta criada por aquela estrutura e que vai ser utilizada à medida que forem construídas as mais de 200 habitações destruídas.

Armando Lopes disse que a diáspora portuguesa está sempre “de braços abertos para ajudar aqueles que mais precisam”, agradeceu todos quantos participaram no esforço de constituição da associação e aos que contribuíram com donativos. Mas disse também que é criada uma Comissão de acompanhamento para constatar onde é gasto este dinheiro. A Comissão vai ter três Portugueses de França e uma pessoa de Portugal.

Tanto Sylvain Berrios, como Laurent Cathala, também usaram da palavra para referir a solidariedade que abrangeu tanto a forte Comunidade de Portugueses em França, como os muitos Franceses que acompanharam as trágicas notícias pela televisão.

A conta ainda vai continuar aberta por mais dois meses e ainda há municípios franceses que mostraram disponibilidade em contribuir. Os dirigentes da associação dizem que o montante ainda pode ascender ao meio milhão de euros.

Valdemar Alves, Presidente da Câmara Municipal de Pedrógão Grande agradeceu e adiantou que o dinheiro será aplicado com total rigor e transparência, na reconstrução das casas e das vidas das vítimas. E avançou que “já há casas com telhado e que se está a assistir a uma união de forças em Portugal, nunca vista”.

O Ministro Pedro Marques também agradeceu à associação, em nome do Governo português, e disse que a onda de solidariedade é mesmo a palavra de ordem e os donativos em Portugal já atingiram mais de 10 milhões de euros.

Gostou deste artigo? Vote, participe!
Votação do Leitor 4 Votos
7.2
X