Uma senha ser-lhe-á enviada por correio electrónico.

Morreu no domingo passado em Beaune, o empresário português Joaquim Carlos, produtor e negociante de vinhos, proprietário da empresa “Le Cellier de la Vieille Grange”. Foi encontrado morto no dia 14 de julho, dentro de uma fossa de recuperação de água.

O corpo foi descoberto pela filha mais nova, na avenue Charles Jaffelin, onde residia, mas neste momento ainda se desconhece a causa da morte. A hipótese mais provável, por enquanto, é a do acidente.

Joaquim Carlos é Transmontano, de Bornes e emigrou para França com apenas 16 anos de idade. Primeiro foi para a Lorraine e casou em Metz, antes de se mudar para Beaune em 1974. Trabalhou nas vinhas antes de se lançar no comércio do vinho. Em 1981 abriu «Le Cellier de la vieille grange» e comprou 5 hectares de vinha.

Numa mensagem nas redes sociais, a Associação desportiva e cultural dos Portugueses de Beaune diz ter “perdido um amigo muito conhecido”.

O corpo tem estado a ser autopsiado para encontrar as causas da morte, e, ainda segundo a associação, o funeral vai ter lugar na próxima terça-feira, dia 23 de julho, às 14h30, com cerimónia na igreja Notre Dame de Beaune.

 

LusoJornal Artigos

Gostou deste artigo? Vote, participe!
Votação do Leitor 6 Votos
4.9
X