Uma senha ser-lhe-á enviada por correio electrónico.

Investigadores do Centro Interdisciplinar de Investigação do Mar e Ambiente (CIIMAR), no Porto, estão a desenvolver, através de tecnologias de impressão 3D, recifes artificiais que visam reabilitar e proteger zonas do Oceano Atlântico degradadas.

O projeto ‘3D PARE’, que para além do CIIMAR conta com a colaboração da FCUP, do Instituto Português para o Mar e Atmosfera (IPMA), da Escola de Engenheiros de Trabalhos de Construção, em Caen em França, da Universidade de Cantábria, em Espanha, e da Universidade de Bournemouth, no Reino Unido, tem como principais objetivos reabilitar zonas que já estão degradadas quer pela erosão marinha, quer pelo efeito das pescas e aumentar a produção de peixes.

O projeto europeu, designado ‘3D PARE’, iniciou-se em janeiro e visa, através de tecnologias de impressão 3D, desenvolver recifes artificiais que respeitem o ambiente.

A equipa de investigadores vai no verão 2019 implementar e monitorizar nove recifes experimentais na costa norte de Portugal, na costa das Astúrias em Espanha, na costa da Normandie e na costa sul de Inglaterra.

O projeto ‘3D PARE’ é financiado pela União Europeia, através do programa INTERREG, e visa a cooperação entre 36 regiões Atlânticas de cinco países europeus.

.

 

 

Gostou deste artigo? Vote, participe!
Votação do Leitor 4 Votos
7.3
X