Uma senha ser-lhe-á enviada por correio electrónico.

O InPortugal – Salão de Imobiliário e Investimento em Paris vai ter este ano uma edição inteiramente virtual, de 22 a 24 de setembro, para expandir a oferta aos quatro cantos do mundo, segundo anunciou a organização do evento.

O histórico Salão do imobiliário e do turismo português, criado pela Câmara de comércio e indústria franco-portuguesa (CCIFP), que habitualmente se realiza em Paris, celebra este ano a sua 9ª edição e já se tornou numa “referência incontornável da promoção do imobiliário português em França e na Europa, particularmente na Bélgica, no Luxemburgo e na Suíça”, lê-se no comunicado.

Nesta edição especial ‘online’, num contexto de pandemia de Covid-19, o InPortugal vai alargar o público-alvo a mercados anglófonos (Reino Unido, Irlanda, Holanda e Estados Unidos) e propor uma programação variada de mais de 40 videoconferências em direto sobre imobiliário, investimento, fiscalidade, mobilidade e ‘lifestyle’.

“A pandemia obrigou-nos a acelerar a digitalização do nosso evento. Adotámos uma solução tecnológica que permite o contacto direto entre o expositor e o visitante, potenciado por uma Marketplace de produtos e serviços, por um hall de expositores interativo e por um espaço de networking e matchmaking evoluído”, afirma o Diretor do salão Ricardo Simões.

A plataforma do InPortugal é acessível por smartphone, tablet e computador. E Ricardo Simões afirma que os expositores já estão a aceder e a personalizar os stands virtuais, com os seus conteúdos promocionais, vídeos, imagens, descritivos, catálogos, equipa comercial, contactos, entre outros. As inscrições continuam abertas.

Os visitantes registam-se no website em www.inportugal.salon e, no início de setembro, vão poder aceder à plataforma, agendar previamente reuniões com expositores e inscrever-se nas videoconferências. Todas as reuniões acontecem diretamente na plataforma, nos dias do Salão, através de videoconferência privada e segura.

“Todos os anos o Salão convida os visitantes a deslocarem-se. Este ano, o salão vai ter com os visitantes onde estes estiverem: em casa, de férias, no trabalho ou em Roland-Garros. Para os expositores, é a oportunidade de mostrarem quase em ‘pré-visita’ os seus imóveis, a vista, as áreas, os interiores…”, acrescenta Ricardo Simões, citado pelo comunicado enviado às redações.

A organização explica que o atual contexto da pandemia de Covid-19 acelerou a adoção generalizada das ferramentas digitais, como vídeochamadas e vídeoconferências, e o interesse internacional pelo imobiliário português continua forte, face à procura de espaços maiores, de espaços exteriores e de um melhor equilíbrio pessoal/profissional com o crescimento do trabalho remoto após a experiência do confinamento.

“Do ponto de vista dos visitantes, o Salão InPortugal é a oportunidade singular de identificar, interagir e conectar-se com os melhores atores do imobiliário e serviços em Portugal, reunidos ao mesmo tempo e no mesmo espaço e disponíveis para os ajudar na concretização dos seus projetos de instalação, aquisição ou investimento no país. Um ganho de tempo e de eficácia em vez de se passar semanas a fazer pesquisas na internet para identificar, contactar e analisar as propostas disponíveis”.

 

Um Júri europeu para os prémios InPortugal

Nesta edição, os expositores podem candidatar-se aos Prémios InPortugal 2020 que vão distinguir em 7 categorias os produtos imobiliários lançados ou terminados nos últimos dois anos em Portugal.

O júri internacional é composto por especialistas como Dominique Ozanne, deputy CEO da Covivio e “Pierre d’Or” 2020 da Immoweek; Michael Hagege, director de investimentos da Axe Promotion; Guilain Decrop do Norges Bank Real Estate Management; Mariam Hssinou, da Cushman&Wakefield.

 

 

Empresas
X