Saúde: A importância do exercício para a saúde física e mental

Comunidade

 

Todos nós temos consciência que o exercício físico faz bem à saúde. Tente não arranjar desculpas para si próprio e mexa-se pela sua saúde

 

Não é por acaso que cada vez mais se ouve pessoas, instituições e grandes empresas a promover estilos de vida saudáveis, com atividade física associada. Os custos são consideravelmente menores quando comparados com futuras abordagens terapêuticas e medicamentosas, isto porque o facto de fazer uma atividade física com frequência e de uma forma regular traz muitos benefícios em termos de saúde.

Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), o sedentarismo é o quarto maior fator de risco de mortes a nível mundial, além de todas as comorbilidades físicas e mentais associadas.

Com o aumento da esperança média de vida é natural que a perda das nossas capacidades físicas e mentais se venha a fazer notar cada vez mais, com todos os problemas que isso acarreta em termos de perda de qualidade de vida. Por este motivo, temos que começar hoje a tentar minimizar a perda dessas mesmas capacidades físicas e mentais gerais para, pelo menos, envelhecer sim, mas com o máximo de qualidade de vida.

A prática de uma atividade física feita de uma forma regular é, não só um precursor de todas as capacidades físicas melhorando a saúde, autoimagem e autoestima, mas também o principal aliado da saúde mental, pois reduz níveis de ansiedade, ajuda a gerir situações de stress, potencia a segregação de endorfinas (a chamada droga natural segregada pelo próprio organismo) que promove o bem-estar físico e, consequentemente, mental, melhorando as capacidades cognitivas e neuromusculares, aumento os níveis de bem estar físico e mental.

Por vezes chega a ser utilizada como forma terapêutica, evitando a toma de alguma medicação antidepressiva ligeira.

Assim, chegou a altura de começar a investir em si para deixar as desculpas de “não ter tempo” pois, se por algum motivo tiver algum problema de saúde, irá ser obrigado a arranjar esse tempo. Faça-o de uma forma direcionada e bem estruturada para não negligenciar a base e tornar a experiência inicial positiva, perpetuando-a no tempo.

Desta forma, quer se queira começar a treinar na rua, no ginásio ou fazer algum desporto em particular, é essencial procurar bons espaços, como a Fisiogaspar, que faça um trabalho multidisciplinar entre as diferentes valências, nomeadamente entre fisiologistas do exercício, fisioterapeutas, médicos e nutricionistas de forma a fazer uma avaliação física completa.

Essa avaliação física deverá ser o mais completa possível: deve contemplar uma boa anamnese médica com estratificação de risco, uma avaliação corporal (bioimpedância e/ou pregas cutâneas), avaliação postural e funcional, teste de força flexibilidade e resistência, entre outros.

No final desta avaliação, conjuntamente com os objetivos pessoais e todas a condicionantes encontradas durante a mesma, o fisiologista estará apto a prescrever-lhe um plano de treino seguro, adequado e a direcioná-lo da melhor forma em termos futuros.

Mexa-se pela sua saúde física e mental, envelheça com qualidade!

 

Hugo Pombo

Fisiologista do exercício

Clínica Fisiogaspar

 

Donativos LusoJornal